Um bom integrante de equipe

0
86

Tão ou mais importante que uma boa liderança, uma boa equipe precisa de integrantes que sabem agir em prol dos propósitos da organização. É fácil encontrar pessoas querendo mais habilidades e atitudes dos líderes de suas equipes, e esquecendo do seu papel fundamental como integrante ativo e responsável pelo desenvolvimento do grupo e da organização. Traço hoje algumas linhas com intuito de auxiliar aqueles que integram equipes de trabalho das mais diferentes áreas.

A participação efetiva de todos nas reuniões deve ser prioridade. A exceção deve ser alguma emergência de saúde, ou de algum cliente, que outro não possa resolver. A participação pontual é um sinal de compromisso com o grupo e com a organização. Quem se comprometeu a fazer algo, deve fazer e se apareceu algum impedimento quanto a entrega do que foi prometido, o aviso deve ser com antecedência para quem estava esperando.

Ao comentar sobre propostas submetidas à apreciação, contar velhas histórias sobre pessoas que tentaram aquilo e não conseguiram pode atrapalhar a motivação e a mobilização do grupo. A melhor posição para um bom membro de equipe é verificar quais são as melhores opções para fazer essa ideia funcionar. Nas organizações, todo o sucesso obtido é um sucesso de equipe e toda falha é uma oportunidade para corrigir, aprender algo novo e melhorar.

As discussões de ideias, o que cada um defendeu, deve ficar dentro do grupo. Comentários fora da reunião e com quem não faz parte da equipe sobre a opinião individual nas discussões atrapalha a confiança e as relações da equipe. É muito importante buscar o consenso em torno das grandes decisões, pois quando apenas a maioria concorda com uma ideia, a responsabilidade mútua entre os membros pode ser prejudicada.

Qualquer membro da equipe deve(ria) interromper o outro quando suas palavras e comportamentos não estiverem de acordo com os princípios que guiam o grupo. Cada integrante deveria investir 2 horas do seu tempo por semana para criar ideias, atividades, projetos que serão submetidos à avaliação da equipe e que podem gerar novos negócios, reestruturar negócios atuais ou antigos.

As equipes deveriam ser intolerantes com aqueles membros que abusam do poder ou da posição com outros integrantes, clientes e fornecedores. Também deveria haver intolerância das equipes de trabalho com os fofoqueiros, reclamações, chorões, fujões de responsabilidades, com a incapacidade de medir o trabalho que entrega, com falta de espírito de equipe, com a intimidação, politicagem, falta de motivação, falta de respeito, diplomacia, integridade, gentileza e profissionalismo.

Os integrantes das equipes deveriam poder confiar uns nos outros. É possível perceber que os membros confiam uns nos outros quando compartilham as informações que possam ter impacto sobre o trabalho dos outros, quando compartilham pontos de vistas, experiências, admitem falhas e erros, fazem follow-up em atividades que inicialmente se comprometeram a participar ou liderar, avisam os colegas com antecedência quando algum prazo determinado não poderá ser cumprido, são comprometidos com delegação de atividades, dentre outras.

Uma boa participação pressupõe que ao discordar de uma ideia, venha uma proposição alternativa, mostrando compromisso com a solução dos problemas. Comprometer-se publicamente com resultados mensuráveis é outra postura esperada de um bom membro de equipe. Uma equipe bem desenvolvida têm membros que discutem frequentemente a performance da organização e sua própria performance versus metas, métricas e comportamentos.

Finalizo esperando ter contribuído com a reflexão sobre como melhorar sua participação nas as equipes/grupos. Um abraço e até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here