Um gerente diferente no Alegrete…

0
110

 É muito curiosa a notícia publicada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul, nesta semana, sobre a forma utilizada por gerente de uma loja de roupas no Alegrete/RS para que os seus vendedores atingissem as metas da empresa.

Conforme as informações divulgadas, os funcionários da rede de lojas Lins Ferrão Artigos de Vestuário eram humilhados pelo dito gerente quando não atingiam as metas por ele estabelecidas.

O caso parou na Justiça do Trabalho depois que uma vendedora foi obrigada a imitar uma galinha cacarejando e batendo asas, por não ter atingido a meta de vendas imposta.

Durante o processo ela narrou ao juiz que os vendedores eram divididos em dois grupos, e a equipe que vendesse menos teria que “pagar algumas prendas”.

Em certas prendas, os vendedores homens tinham que se vestir de mulheres e as mulheres de homens. O gerente, que tinha comportamento agressivo e gritava com seus subordinados, gostava de fazer comentários depreciativos de alguns vendedores, na presença dos outros e até na presença de clientes.

Em outra ocasião, os homens tiveram que usar pulseiras rosas para trabalhar, e as mulheres pulseiras lilás. As pulseiras não podiam ser retiradas até que cada vendedor atingisse a meta diária de R$ 3 mil. Entre outros micos, os vendedores eram obrigados a dançar funk, vestindo roupas da loja e imitando bichos. A pressão foi tanta que muitos pediram demissão, mas foi a vendedora que imitou a galinha que resolveu processar a empresa.

Na decisão do juiz do Trabalho do Alegrete Alcides Otto Flinkerbusch a empresa foi condenada a indenizar a vendedora em R$ 40 mil pelos danos morais sofridos. Inconformada, a empresa recorreu, e a 3ª. Turma do Tribunal Regional do Trabalho manteve a condenação, mas baixou o valor para R$ 15 mil. Tanto a empresa como a ex-funcionária ainda podem recorrer para o Tribunal Superior do Trabalho. (Fonte TRT4 Processo 0000360-12.2010.5.04.0821- RO)

Não é a primeira vez que leio casos parecidos com este. A impressão que tenho é que existe uma linha de pensamento de algumas pessoas, que o funcionário trabalha melhor sobre pressão, ou com medo. Não é essa a melhor forma de vender, nem de atingir as metas de uma empresa.

O funcionário deve ser motivado e não ameaçado. O gerente, ou o chefe, deve ser o exemplo de boa conduta, um líder no local de trabalho. É nele que o grupo vai buscar a inspiração para trabalhar. Funcionários rendem muito mais se o trabalho é agradável, não apenas sob ponto de vista financeiro, mas também pela amizade que faz com seus superiores e com a harmonia existente no ambiente com os outros colegas.

O respeito é a chave para um bom relacionamento entre chefes e funcionários. Mais que isso, vou um pouco além, antes que as linhas terminem: Sorrir é uma das melhores formas de você estabelecer harmonia na sua empresa. Aliás, não só na empresa, como também no seu lar. Um sorriso abre portas, gera energia positiva durante um diálogo e contagia.

Não acredita ? Experimente levar um bebê sorridente a alguma sala de espera de algum consultório onde as pessoas estão quietas, e veja a diferença. Esta é a minha dica :Sorrir faz bem para seus negócios e para sua família.

Das minhas leituras da madrugada: Um homem sem uma fisionomia sorridente não deve abrir uma loja…