Tem que dar o lado!

0
121

“Tem que dar o lado” é uma expressão que significa, mais ou menos, o mesmo que “me caiu os butiá do bolso”. Tudo no português mais genuíno.
Ai, ai, ai, tinha que dizer tudo no português castiço e não genuíno, já que quero falar sobre o Genoino , o “cumpanhero mensalero” condenado pelo STF, mas que, agora, é Sua Excia. Deputado Federal José Genoino Guimarães Neto.

É mesmo de “cair os butiá do bolso” o que foi feito na solenidade escusa do dia 3 deste mês, na Câmara Federal, quando o “mensaleiro” condenado foi sentado numa cadeira em suplência na Câmara. Genoino é o segundo suplente do PT paulista. O primeiro suplente, Valderlei Siraque, assumiu a vaga da cadeira deixada por Carlinhos Almeida (PT-SP), que foi eleito prefeito de São José dos Campos (SP). Genoino, por sua vez, assume a vaga do deputado Aldo Rebelo, atual ministro dos Esportes. Tramoia? Não. Direito constitucional.

Por mais que se busquem informações sobre a legalidade do ato, por mais que o próprio Genoino ameace os jornalistas e curiosos brandindo um exemplar da Constituição na mão como se fosse uma espada, por mais que ele esfregue na cara de quem olhar atravessado para ele o artigo 55, como se todo mundo devesse saber do que se trata, não dá para entender como pode ser legal a posse como deputado de uma pessoa que foi condenada pelo Supremo Tribunal Federal a seis anos e onze meses de prisão, exatamente por fazer parte de um grupo que cometia crimes ali, nos “esconderijos” da Câmara. Se os crimes fossem lá nos cafundós onde Judas perdeu as botas, vá lá.

Sim, a sentença ainda tem que transitar em julgado. Mas será que, mesmo depois desse recurso, a sentença será modificada? Será que o STF vai dizer, ora, nós nos enganamos, o Genoino e toda a trinca são inocentes, não devem nada, o mensalão não existiu, foi uma farsa na qual nós chafurdamos, mil perdões. Convenhamos, isso é inverossímil, isso é ficção pura!

No entanto, o próprio Genoino diz que a verdade ainda vem à tona e que ele assumiu na Câmara com a consciência dos inocentes. Será? Seria o STF tão incompetente quanto querem muitos comentaristas de jornais, blogueiros da hora, “cumpanheros” et caterva? Sim, os que não aceitam as condenações dos mensaleiros, além de argumentos que passam pela interpretação da Constituição, tacham todos os ministros do Supremo com incompetentes. Quem lê textos desses parlapatões até que podem acabar convencidos de que a nossa Corte

Suprema é mesmo incompetente porque condenou um belo grupo de pessoas depois de exaustivas 53 sessões de julgamento do mensalão. Mais de quatro meses de trabalho em plenário. O resultado condenou 25 dos 38 réus que foram acusados pelo Ministério Público Federal.

Pois é! Como acreditar que não só o Supremo Tribunal Federal é incompetente, mas também o Ministério Público Federal, diante de tantas sessões e de tantos anos de investigação e de tantas milhares de páginas de um processo que acabou a “céu aberto”, isto é, aberto ao público? Tudo foi palhaçada? Todo mundo é inocente depois de tanto trabalho, ou tudo aquilo era uma novela da Globo? É isso que o Genoino diz, quando fala que está com a consciência dos inocentes. E tem gente que acredita!

No fundo, um afronta à dignidade dos cidadãos brasileiros, uma descaso às decisões da Justiça, uma crença na impunidade mórbida que crassa no país, um deboche público à democracia, uma vergonha nacional. Sim, tem que dar o lado para esses caras.