A não fazer

0
119

 A Polícia corre atrás de traficantes para pô-los atrás das grades. Faz com competência o serviço. Milhares de quilos das drogas são retirados de circulação e alguns figurões do tráfico ganham alojamento em penitenciárias de segurança máxima.

Até esse momento aplauso da população.

O problema não se resolve, agrava-se. Mais e mais viciados, mais traficantes no mercado negro, mais juventude submetida às drogas. Finais dramáticos e trágicos.

A população pergunta com insistência por que o Governo não põe marinha, aeronáutica e exército para controlar as fronteiras? Sabemos de onde vem as drogas. Não será mais fácil dar combate na entrada?

Claro que há um impedimento constitucional. Os militares têm missão específica. Eventualmente, como no caso do Rio de Janeiro, engessaram os traficantes nos morros cariocas com máquinas, armas e pessoal. Exceção à regra, pois.

Vivemos um tempo de paz com nossos vizinhos sul-americanos, mas os cuidados devem ser permanentes. Mas há tempo suficiente para deslocamentos às fronteiras a fim de combater um inimigo perigosíssimo. É o caso de proceder a uma alteração na Constituição, coisa não muito difícil, porque a nossa Carta Maior já foi maculada inúmeras vezes.

Disse-me um pai brasileiro, incomodado e temeroso pela disseminação das drogas, ‘o Governo não faz porque não quer. Falta-lhe vontade política de atacar o problema’. Será?

GENIAL

Procurador Federal de Mato Grosso do Sul propôs Ação Civil Pública no sentido de colocar todos os corruptos na mesma cadeia, onde teriam aulas de ética, de moralidade e de honestidade, além de terem suas fotos expostas na entrada da prisão.

Disse o Procurador que 1.400 pessoas cumprem pena por corrupção no país e que cada Estado teria sua prisão especial.

Será que haveria cadeia para colocar todo o universo de larápios públicos na prisão?

A ideia é oportuna, ótima, porque tem muito experto andando pelas ruas das cidades brasileiras na maior impunidade.

PREVIDÊNCIA

O brasileiro tem uma expectativa de vida maior. Segundo o IBGE, a idade subiu para 73 anos, 5 meses e 24 dias. Como prêmio, ao aposentar-se terá uma redução de 0,42% no valor recebido pelo trabalho prestado. Uma sacanagem do fator previdenciário, o qual tantos se elegeram prometendo dar um tiro de misericórdia nesse monstro.

Contribui por mais tempo, dinheiro que se esvai riacho abaixo, mas por viver um pouco mais – com sacrifício de toda ordem – termina sendo punido. Eta previdência injusta!

PENÚRIA

Vem por aí uma enxurrada de contas a partir de janeiro. IPTU, IPVA, Seguro, Colégio e Universidade etc. Evidentemente, tendo em vista os gastos normais do mês e aqueles consumidos nas festas de Natal e de Ano Novo.

O dinheiro será pouco para atender todos os compromissos. Mas, enfim, é a sina dos brasileiros no novo ano.

Quem ainda recebe um décimo terceiro e um terço de férias vai se defender um pouco. Porém, os não empregados e os que exercem atividade privada terão dificuldades de satisfazer os compromissos. Haja paciência!

PRESCRIÇÃO

Os comensais do ‘mensalão’ da República só serão julgados em 2013, segundo um Ministro do STF. Isto quer dizer que os ‘larápios de colarinho branco’ não serão punidos; haverá prescrição de penas.

Em curtas palavras, gente importante procrastina o que pode e se livra solto.