Depois da fama

0
121

Não é fácil vencer na vida. Demanda estudo e tempo, contando sempre com o fator oportunidade. A oportunidade somada à competência da pessoa proporciona sucesso, fama positiva.
Manter-se nessa posição é mais difícil ainda. A queda pode acontecer com extrema facilidade. Por isto é bom saber comportar-se diante de uma e de outra posição social.

Há vaidosos e prepotentes, que esquecem o passado e os amigos. Tornam-se arrogantes e intratáveis. Estes sofrerão muito um revés. Há os humildes e sinceros, que mantêm a mesma postura. Respeitam o passado e fazem questão de preservar os amigos. Estes dificilmente sentirão um revés.

Interessante é conhecer como as pessoas ganham fama. Um fato casual. Um momento inusitado. Uma presença na televisão. Um sucesso no esporte. Uma vitória na política. A prática de uma atitude.

O importante é saber poderes e limites. Como deve proceder no sucesso. Manter uma personalidade positiva na sociedade. Jamais alterar negativamente o comportamento.

Se difícil é conquistar a fama, fácil é perdê-la.

Andam pelos nossos caminhos pessoas que acertaram e erraram na conduta. Realizadas ou frustradas caminham à procura de compreensão.

VERBORRAGIA

Enquanto o Procurador Geral da República afirma aquilo que o povo sabe, que meteram a mão no dinheiro público, os advogados tratam seus clientes como santinhos. No meu ponto de vista tudo vai dar em nada.

Os advogados tentarão retardar o julgamento dos ‘mensaleiros’ até a aposentadoria de um Ministro, que votará pela condenação, conseguindo um empate em votos. Com essa esperteza poderão absolver os safados.

A verborragia é interessante, provando que há uma briga de cachorro grande, diferente de julgamentos cujos inocentes terminam atrás das grades por crimes menores.

Pagamento de cestas básicas e inelegibilidade poderá ser a sentença…

PUGILISTA

Fez-se justiça. A decisão de Juiz de Gravataí indica cautela aos clubes ao contratarem atletas de futebol. A SER Santo Ângelo e o boxeador Darzoni da Silva Pilar terão de pagar R$ 80.000,00 até 2014 para o atleta Régis, então jogador do Caxias.

A agressão criminosa do boxeador Darzoni ocorreu quando o Caxias disputava uma partida em Santo Ângelo no ano de 1999, desferindo um soco em Régis, obrigando-o a prolongado tratamento, ficando impossibilitado de jogar futebol.

É sempre bom refletir sobre a companhia que queremos para evitar problemas futuros, porque há muitos jogadores violentos e mal comportados que criam problemas, como já houve no passado.
A diretoria não tem culpa; faz o que pode. Resta uma lição a ser considerada.

CAMPANHAS

Ninguém imaginava que as atuais campanhas políticas fossem diferentes das anteriores. Os elogios e as críticas continuam manifestados nos palanques. O respeito e o desrespeito aos candidatos são incontroláveis.

Alguns comentários de arrepiar os cabelos.

É interessante constatar que amigos se tornaram inimigos. Não escapa nenhuma falha pessoal. Se não houver, arruma-se uma dezena. O que importa é deixar mal o adversário diante do eleitor.
Ainda vamos testemunhar muita intriga. Afinal, titãs disputam a Prefeitura.