O povo e os mensaleiros

0
117

A imprensa tem divulgado o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal dos políticos e banqueiros envolvidos em corrupção. A impressão que há é que gente importante poderá ser condenada.

Os ministros do STF não estão nos cargos por concurso, eles foram nomeados por presidentes da República. Por isso, a desconfiança é de que alguns poderão absolver amigos de mesma ideologia política. Em curtas palavras, poderão devolver os favores pelas indicações.

O que não é admissível é que essa gentalha continue na política com os votos do povo. O povo tem de saber escolher os seus representantes.

De que adianta agora, mesmo com a condenação desses trapaceiros, se o dinheiro desviado da educação e da saúde não for devolvido.

Os carrapatos da política têm parcela de culpa e por tal serão condenados. Mas o povo deve tomar consciência de que deve cuidar no momento de votar, evitando o retorno deles ao mando do país.

Afinal de contas, não adianta nada reclamar, se o povo não entender que lugar de larápio é na cadeia.

ABSURDO

É corriqueiro na vida pública que, havendo erro de parte do poder em pagar a maior ou a descontar a menor, o ressarcimento será feito pelo servidor. Quando muito, e é o que não acontece, haver uma sindicância contra a pessoa responsável pelo erro. Mas o servidor paga.

Pois vejam o absurdo. O Senado Federal não descontou Imposto de Renda dos senadores sobre o 14º e o 15º salários e, ao contrário dos senadores ressarcirem a Receita Federal, será o povo que vai pagar a conta. Isto mesmo que você leu. O povo e não os senadores pagarão o imposto devido. Sem comentários…

RICARDO URHY

Hoje, na Feira do Livro, estará sendo lançada a obra ‘Estratégias de Comunicação’, do santo-angelense, radicado no Paraná, amigo Ricardo Uhry.

Lembro o esforço deste autor, trabalhando desde cedo para poder estudar e ajudar sua família, morador no Bairro Aliança.
Quanto sacrifício ele fez! Quanta honestidade no seu labor diário! Ainda lhe sobrava tempo para ajudar a Apae. Foi através de convite dele que aceitei a presidência da Apae, entidade hoje grandiosa graças à sua dinâmica diretoria, capitaneada pela professora Janira Mânica.

Parabéns, Ricardo! Pena estar de viagem marcada, do contrário teria imenso prazer em estar presente neste acontecimento.