Tempo para ouvir

0
134

Há muitas pessoas necessitadas de falar. Poucas são as que se dispõem ouvir. Ou por falta de tempo, ou por não interessar o sentimento alheio.

A verdade é que, tendo oportunidade, as pessoas falam à vontade, colocam para fora aquilo que está aprisionado no seu interior. Acabam, por consequência, transferindo preocupações a outrem.

Os tempos modernos trouxeram benefícios à humanidade, verdadeiras maravilhas na ciência e na tecnologia, confortos que não eram experimentados anteriormente, mas, ao mesmo tempo, criaram problemas psicológicos quase irreparáveis. Tanto isso é verdade que os consultórios dos profissionais estão sempre lotados.

Se as pessoas se dispusessem falar e ouvir, principalmente no âmbito familiar, se isso for possível evidentemente, haveria menos sofrimento, maior satisfação e vontade de viver. Às vezes, essa liberalidade não causa prejuízos. É uma questão de saber resolver-se diante de uma confidência feita.

Os compromissos diários cada vez repercutem mais, a pessoa sai de casa cedo e retorna noite avançada, com tempo apenas para banhar-se, alimentar-se e cair na cama. Não é capaz de oferecer alguns minutos para ouvir um relato familiar.

Enfim, a consequência natural é a confusão experimentada pela sociedade.

ESPERTEZA

O trabalhador está ganhando o mínimo regional de R$ 700,00 com direito a 13º salário, pago a partir de 20 de novembro. Será que tem mesmo esse direito de 13º salário? Confira.

Ganhando 700 por mês e dividindo o valor por 4 semanas, resultará R$ 175,00 por semana. Somando 12 meses de salário de R$ 700,00 somará R$ 8.400,00 ao ano. Com o 13º salário ganhará no ano R$ 9.100,00. Aí a malandragem oficial. O ano tem 52 meses, se multiplicarmos por R$ 175,00 valor da semana dará o valor de R$ 9.100,00

Entenderam? O 13º salário terá sido uma ficção.

PROBLEMAS

Ao acaso, encontrei um santo-angelense e ele desfilou diversos problemas. Fez questão de afirmar: ‘passo por cima de todos e vou em frente, não tenho o direito de desanimar’. Com toda razão, tem família e ela também está sofrendo com ele; ele tem que ser forte.

Os problemas são de natureza grave, passando pela doença, por brigas familiares e culminando com dificuldades financeiras. As coisas ruins estão sempre de mãos dadas.

Fiquei pensando. Há pessoas que não padecem das mesmas dificuldades, que sofrem com pequenos problemas e não sentem coragem de assumir suas vidas. Quantas mesmo!

Disse ao amigo: problema todo mundo tem, maior ou menor, fácil ou difícil, mas o invejo pela coragem de enfrentar tudo desfilando um riso nos lábios.

Os fortes não se abatem nunca.

MULTAS

Os homens no mando do poder público explodem de alegria toda vez que aplicam uma multa. Não importa a posse da vítima, nem porque a infração aconteceu, menos ainda se realmente é autor do fato. Os recursos simplesmente são indeferidos.

Há, no país, uma verdadeira indústria de multas.

Engraçado é que os erros cometidos por esses mesmos homens não são punidos, eles não pagam multas, permanecem no poder infernizando a vida dos contribuintes.

Quem comete uma infração poderá ser punido, mas nunca se deve esquecer que melhor que a multa é a educação, o mostrar o erro cometido para que ele possa ser evitado.