Viver com medo

0
134

Dizem as autoridades responsáveis (?) pela segurança pública que tudo está controlado. A resposta dos criminosos é que está fácil furtar, roubar, matar etc. As leis favorecem os desonestos e perigosos.

Claro. O governador do Estado tem eficiente segurança. Sai à rua com escolta e em carro blindado e tem a proteção que a Constituição Federal lhe garante. Nem as pessoas de bem têm a possibilidade de se aproximar dele.

Todo o dia um jovem é assassinado. Todo o dia um chefe de família perde a vida. O medo domina o sentimento das pessoas.

E o que está acontecendo? Um código penal ultrapassado, que favorece aquele que age contra a sociedade. A sociedade é punida com a vida, com o seu patrimônio e com a sua saúde.
Nas entrevistas, as autoridades maiores pintam um clima de segurança, com políticas eficientes, com investimentos necessários, com o abusivo direito de iludir e de mentir.

Não é possível aceitar passivamente essa injustiça que está sendo praticada pelo Estado, que responsabiliza os seus agentes, mal pagos e sem condições de realizar o seu trabalho.

Também não se pode admitir a leniência de parlamentares federais que se omitem na votação de leis eficientes em defesa da população.

O perigo e o medo estão de mãos dadas.

AFINS
Ciclistas e motociclistas têm o direito de serem respeitados pelos condutores de automóveis, de caminhões, de coletivos etc. Por uma razão fundamental: estão expostos a ferimentos graves em caso de acidente.

Não defendo o abuso por parte desses condutores que, às vezes, arriscam a vida imprudentemente. Devem também obedecer às leis de trânsito.

Não se pode ignorar que condutores ciclistas e motociclistas e de veículos automotores abusam das normas de trânsito.

Veem-se, hoje em dia, abusos que resultam em tragédias. Depois não adianta buscar direitos na legislação na tentativa de provar inocência.

CALOTEIROS
O Supremo Tribunal Federal decidiu que os precatórios (dívidas dos estados e municípios) devem ser pagos de acordo com a Constituição Federal: precatório anterior a junho, pagamento no ano seguinte; precatório posterior a junho, pagamento dois anos após. Nada de pagar parceladamente em 15 anos com juros insignificantes.

Não sei o que estados e municípios irão fazer. Mas devem pagar.Não é justo que a população pague impostos em dia, ameaçada de execução fiscal pelo não pagamento, com nomeação de bens a penhora, enquanto os estados e municípios continuem impunes.

Devem, mas não pagam.A incompetência dos executivos é que deve ser punida severamente.
ANIVERSÁRIO
A população vive um momento de alegria. A passagem de mais um ano de vida. Onde vivem pessoas do bem, dedicadas ao trabalho e solidárias com todos.Chega-se a Santo Ângelo, por força do trabalho profissional, e se ganha logo acolhida da população, que abre as portas de suas casas para os novos moradores.
A torcida que faço é para que o município encontre recursos para promover o seu desenvolvimento, podendo oferecer à população uma vida muito melhor.
Há de conquistar, pois, têm filhos inteligentes e interessados no bem-comum.
Parabéns, Santo Ângelo!