A sensitiva Noêmia Machado

0
103

Em 1984, a Noêmia era dona de uma escola de datilografia na Rua Marechal Floriano, parte da frente do prédio do construtor e ardoroso elitense chamado José Lucca, quase ao lado da atual sorveteria Creneve. Embora eu tivesse relacionamento amigável com a Noêmia, ignorava a sensibilidade de que é portadora. Fiquei surpreso quando o amigo Luiz Nicola Vieira incluiu a Noêmia entre os cinco médiuns que mais o impressionaram. Cobrei uma explicação e o Nicola prontamente me respondeu:

– No ano de 1985, por problemas profissionais, fui visitar a Noêmia e ouvi-la sobre o meu futuro. Ela nada falava sobre meus problemas, mas, repentinamente, olhou-me com um olhar diferente e também com voz desconhecida e perguntou:

– E o seu pai como vai?

Respondi que estava bem, envolvido com suas atividades de agricultor e criador de gado em sua propriedade rural, em São Miguel das Missões. Como resposta, ouvi a seguinte informação, que me espantou:

– Não é verdade. Seu pai está muito doente, é portador de câncer de próstata. Em breve, a doença irá se manifestar de modo irreversível e a medicina de hoje nada poderá fazer por ele. O seu pai nasceu para viver aqui na Terra por 75 anos. Talvez passe alguns dias ou talvez faltem alguns dias para completar esse tempo. Em breve, ele passará por uma cirurgia e a doença será conhecida pela família.

Em seguida, a Noêmia detalhou o desenrolar da doença, o sofrimento que ele teria de enfrentar e como seria o óbito, com detalhes impressionantes. Meses depois, meu pai, com problemas de micção, foi conduzido a um urologista de Santo Ângelo, que recomendou uma biópsia. Esta apontou a existência de um tumor maligno na próstata. De imediato, meu pai foi paciente de cirurgia aqui mesmo e posterior acompanhamento médico em Porto Alegre. No dia 31 de março de 1991, meu pai partiu para a vida espiritual. Faltavam exatamente 82 dias para completar os 75 anos… a previsão da Noêmia se confirmou em cem por cento, inclusive com pequenos detalhes que desejo ocultar. É oportuno ressaltar que a médium jamais cobrou qualquer consulta ou favores pelos auxílios prestados. Atualmente, talvez pela idade, a Noêmia encerrou as atividades mediúnicas, a exemplo do que fez a dona Glória, lá do Rincão dos Anjos, no município de Eugênio de Castro..

PRA CABECEIRA DA CAMA – De Porto Alegre, a santo-angelense Yole Steinhaus informa que recebeu o livro através da Aládia Opitz e acrescenta que “está adorando a leitura das cinco primeiras crônicas”. Promete comentário definitivo quando terminar de ler o livro. . De Santo Ângelo, a professora Léia Maria da Silva Bertoldo postou na rede social: “Recomendo a leitura do livro, que é excelente.

De uma maneira bem informal o autor nos orienta sobre muitas dúvidas sobre a Espiritualidade”. Cabe informar que o Pra Cabeceira da Cama pode ser adquirido na Tenda da Terra, na antiga Banca do Passarinho, na livraria do Gilberto no estádio da Zona Sul e agora também no Supermercado Pag-Menos, com o Gastão prestigiando os autores locais e missioneiros.

A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Janira Mânica – A vida nem sempre segue a nossa vontade, mas ela é perfeita naquilo que tem que ser.