Crianças videntes

0
130

 Frase do Chico Xavier postada há poucos dias em rede social já mereceu quinhentos compartilhamentos, pelo forte efeito de consolação que traz aos que ainda não secaram os olhos ante a desencarnação de um familiar. Disse o inolvidável médium mineiro:

– Aqueles que amamos não morrem jamais, apenas partem antes de nós.

E os que partem antes de nós volta e meia, assim que podem, estão ao nosso lado, sabem tudo do que ocorre em nossas vidas e até captam os nossos pensamentos. Não temos segredos para eles. Há pessoas sensitivas capazes de vê-los e mesmo dialogar com eles. Algum leitor duvidará disso e dirá que não acredita nessas coisas… Mas o que dizer de crianças videntes? Se os pais prestassem mais atenção nos filhos pequenos comprovariam em casa a verdade das palavras de Torres Pastorino, expressas em Minutos de Sabedoria, de que a morte não existe.

Lenir Zimpel Braga Santos é uma santo-angelense que recentemente foi trabalhar em Bento Gonçalves. Na Serra Gaúcha começou a ler livros espíritas e está encantada com os conhecimentos adquiridos. A propósito, o Espírito Emmanuel, reencarnado há doze anos no interior paulista, salienta que “o livro nobre livra da ignorância, mas o livro espírita livra da ignorância e livra do mal”. Mas a Lenir conta a própria experiência pessoal sobre vidência infantil:

– Eu estava com dez anos de idade e vi perfeitamente em nossa casa o espírito do tio Hélio Zimpel desencarnado em acidente de automóvel em Rondônia. Eu adorava o tio Hélio, pois dois meses depois de sua volta ao mundo espiritual ele veio me visitar, sorriu para mim e foi saindo e eu correndo atrás dele, mas não o encontrei mais. Tive então uma crise de choro que jamais esqueci.

Outra leitora, a Viviane, conta que é casada com um viúvo e dessa união existe uma criança de três anos de idade. Dia desses a Viviane presenciou cena intrigante para ela:
– A filha reclamava, choramingando, de uma mulher que estava mexendo nos brinquedos dela, espalhados pelo chão. A mulher, que eu não via, era espírito desconhecido para a criança. Quem seria esse espírito?
O Chico Xavier desde os quatro anos de idade enxergava os desencarnados e com eles conversava. De Santo Cristo, onde reside, Afonso Jung, que não é meu parente, colabora com o seguinte episódio contado pelo lendário John Lenon, que também tem algo a dizer:

– Quando eu tinha cinco anos, minha mãe sempre falava que a felicidade era essencial na vida. Quando estava na escola, os professores me perguntaram o que gostaria de ser quando crescer. Escrevi: FELIZ. Eles me disseram que eu não tinha entendido a tarefa, e eu disse a eles que eles não tinham entendido a vida.

Mas os pediatras e terapeutas infantis, não materialistas, certamente têm muitos relatos a fazer sobre as crianças videntes. Essas crianças em fase de total inocência agem com naturalidade, sem nenhum interesse de mistificar, apenas conversam, riem ou choram no contato direto com aqueles que partiram antes de nós.

A FRASE DO CHICO XAVIER, postada no Facebook por Isabel Rodrigues Wexel – Não perca tempo. Os dias voltam, mas os minutos são outros. Hoje é o tempo de fazer o melhor.