Deu na Folha

0
121

Para muitos morrer é o fim do mundo. Nada mais existe. A realidade, porém, é bem outra. Felizmente. Com conhecimento de causa, Roberto Carlos canta que morrer não é o fim. O espírito Emmanuel, psicografado pelo Chico Xavier, nos revela que os espíritos nos veem e nos escutam, e mais: quanto possível, seguem nossos passos, compartilhando nossos problemas e aflições. Não é de admirar, pois, que se tenha notícia de interferência dos espíritos sobre a matéria, por diferentes maneiras. Assim acontecem, por exemplo, luzes que acendem e apagam sem participação humana, rádios que ligam e desligam…

A pesquisadora paulista Sônia Rinaldi conta que na Alemanha certo casal teve o cuidado de tirar da tomada todos os aparelhos eletrônicos existentes no lar, antes de sair para compromisso social. Raios e trovões anunciavam noite imprópria para uso de televisões e computadores. No retorno ao lar o casal teve grande surpresa: o computador estava ligado e na tela constava mensagem de um familiar desencarnado. Logo, tais manifestações não devem ser encaradas para qualquer tipo de zombaria, mas, sim, com o respeito e a ponderação que merecem. Há poucos dias, a impressão digital da Folha de São Paulo, um dos mais importantes órgãos da imprensa brasileira, trouxe notícia de um caso desses.

Ocorre que Oprah Winfrey, a mais famosa entrevistadora da televisão americana, trouxe ao programa a jovem Bobbi Kristina Brown, de 19 anos de idade, filha da cantora Whitney Houston, recentemente desencarnada, óbito que provocou consternação mundial. Perguntada sobre o impacto produzido pela separação provisória da mãe, a moça respondeu que está se recuperando tão bem quanto possível, pois:

– Posso ouvir a voz dela, e o espírito conversando comigo, me dizendo: “Continue, garota, estou bem aqui, achei você…” Ela sempre está comigo. Sempre posso sentir a presença dela.

Logo depois, Bobbi relata episódio que acontece em qualquer lugar do planeta: o acender e apagar de luzes dentro de casa. É um dos tantos modos que o espírito dispõe para dizer aos familiares que ainda vive e tem capacidade para interferir sobre a matéria. É também o jeito de empurrar os familiares para a descoberta do fantástico plano espiritual. Alguns entendem o recado e partem para a pesquisa, outros preferem fugir do assunto logo na primeira zombaria do comentário sarcástico. Eis as palavras da filha da célebre Whitney Houston, que reside em Atlanta:

– Lá em casa, onde vivia com minha mãe, as luzes costumam acender e apagar sozinhas, então eu digo: “mamãe, o que você está fazendo?” Ainda consigo rir com ela. Posso sentar e ainda conversar com ela.

Aí está depoimento insuspeito da jovem Bobbi Kristina Brown, alheia a comentários maldosos dos que ignoram tema de tanta relevância. E no âmbito santo-angelense há muitos casos idênticos e, de repente, o editor Tiarajú Goldschmidt virá enriquecer a coluna com depoimento de sua própria experiência.

A FRASE DO CHICO XAVIER – Cada boa ação que você pratica é uma luz que você cria em torno de seus próprios passos.