E a causa da pandemia?

0
59

Desde março o planeta vive o terror da pandemia que parece não acabar tão cedo. Agora Nova York e países da Europa voltam a fechar escolas para conter o Coronavírus. No Brasil, o ano escolar prejudicou demais o aluno sequioso de aprender. A maldade sempre existiu na Terra, mas o impressionante avanço científico e tecnológico dos nossos dias bem que poderia repercutir no comportamento do ser humano, para melhor. Não é o que está ocorrendo, no que concorda Cláudia Christensen. Para ela, o homem se tornou pior ainda, a bondade não acompanhou o progresso. Na mesma linha, me escreve Kika Segatto, nos seguintes termos:

– A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Ainda não entendemos o real sentido desta pandemia. O ser humano continua focando nos mesmos erros. Quem era bom se purificou mais ainda. O egoísta, no entanto, se mantém na sua insensibilidade.

Por sua vez, Marta San Martin também se mostra decepcionada com o comportamento do ser humano dos nossos dias. Eis o que a Marta pensa:

– Os efeitos da pandemia ainda estão sendo brandos para uma Humanidade tão devedora. Infelizmente, muitos continuam em consciência de sono, subestimando a pandemia. O que mais precisamos para acordar? Muito triste.

Laurinha Marchionatti Kliemann Hass comenta que o mundo se livrou de algo muito pior, pois ouviu o médium Divaldo Pereira Franco dizer que escapamos de uma guerra nuclear, em que a violência se alastraria cruelmente, como a pandemia se alastrou por toda a parte. Enfim, o coronavírus seria o instrumento de que se valeu Deus, o Soberano Árbitro de todos os mundos habitados, para punir o ser humano que não quer se regenerar? Outro dia, li declarações do discutido Frei Betto ao jornal O Globo, em que ele opina que a pandemia não é castigo de Deus. No caso, a opinião de Frei Betto é a mesma dos Espíritas: Deus não é punitivo!

Existem, todavia, leis naturais que o homem não revoga, no todo ou em parte. A Justiça de Deus se expressa através das leis de Causa e Efeito, da Reencarnação e da Evolução. Somos dotados do Livre Arbítrio, que nos permite fazer escolhas no decorrer de incontáveis passagens terrenas. Conforme as escolhas, conforme os resultados. Ninguém é punido, portanto. Apenas sofre as consequências dos próprios atos que, com inteira liberdade, praticou. As maldades coletivas da sociedade terrena, em manifesto desprezo aos ensinamentos do Sublime Peregrino, certamente explicam o pesadelo em que ora estamos vivendo, sem falar no uso obrigatório de máscaras incômodas que não conhecíamos e da proibição de abraços e do tradicional aperto de mão. Recusar o aperto de mão de um velho amigo é algo muito constrangedor. Mas não tem escapatória. Cumprimento de cotovelo é brabo pra gaúcho…

O ensinamento do filósofo Pietro Ubaldi:“O próximo grande salto evolutivo da Humanidade será a descoberta de que cooperar é melhor que competir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here