Indícios de mediunidade

0
105

 Todos os seres humanos trazem indícios – discretos ou ostensivos – de mediunidade. É a ponte que aproxima a vida física da vida espiritual. Há os que desenvolvem a faculdade. Há os que fogem dela por desinformação ou, simplesmente, por medo.

O médium educado é aquele que cumpre o compromisso assumido na espiritualidade. Ele precisa trabalhar em prol dos semelhantes. É o modo de resgatar faltas pretéritas e, assim, crescer interiormente.

A Luciana, por exemplo, está cheia de dúvidas sobre mediunismo. Não é só ela, obviamente, mas a Luciana elenca indícios veementes de que, mais cedo, mais tarde, precisará disciplinar tais indícios de que é portadora:

– Por que será que sinto tanto sono quando vou a sessões públicas das casas espíritas? Desde pequena sempre senti presenças estranhas ao meu redor. Já vi espíritos várias vezes. E mais: algumas pessoas antes do falecimento, outras antes de sofrerem algum acidente, aparecem nos meus sonhos pedindo ajuda.

Além disso, a minha intuição não falha, mesmo assim não dou atenção, acho que é besteira. Há poucos dias pressenti que levaria um tombo, não acreditei. Passados alguns minutos, rolei na escada da minha casa. Estou roxa até agora. Eu quero entender a mediunidade para me tornar uma pessoa melhor, para mim e para os outros.

O diálogo eletrônico terminou com a Luciana sendo convidada a comparecer ao trabalho público da Sociedade Espírita Amor ao Próximo. Convite aceito de imediato. Noite seguinte, veio o comentário da Luciana:

– Estive lá e gostei muito. Enquanto ouvia a palestra, bem compenetrada, me senti fora do corpo físico, fiquei meio tonta, mas me recompus. Depois, eu não tirava da cabeça a fisionomia da amiga santo-angelense falecida no incêndio da boate Kiss, em Santa Maria: a Laureane. Fomos amigas por uns seis anos, daí ela foi estudar em Santa Maria e eu em Porto Alegre. Com certeza, ela estava ao meu lado. As lágrimas corriam no meu rosto, involuntariamente. A propósito, numa noite a Laureane me procurou em sonho. Ela me falou coisas que não consigo lembrar. Depois, ela foi nadar em ampla piscina, cercada de muitos espíritos amigos. Estava ótima a aparência dela. Ao término da sessão, adquiri O Livro dos Espíritos, que vou estudar. Quero compreender a finalidade da vida terrena. Pra encerrar: amei ter ido lá no Amor ao Próximo, me fez muito bem.
A missão mediúnica é indispensável ao resgate de faltas pretéritas, em benefício do crescimento interior do portador da faculdade. Ele não é obrigado a cumprir, mas arcará com as consequências do descumprimento. O médium retardará a chegada ao último degrau da Escada de Jacó. É o destino de todos nós. Mais dia, menos dia, chegaremos lá e então, só então, estaremos livres da roda das vidas sucessivas.

PRA CABECEIRA DA CAMA – O santo-angelense Floriano Guwzynski Júnior, serventuário da Justiça Federal, ora em Porto Alegre, manda e-mail: – Li o seu livro de uma sentada. Legal. Está na cabeceira da minha cama. Quero lhe agradecer pela dedicatória. Grande abraço do seu aluno!

A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Maria Bernardina Oliveira – Não ore por vida fácil. Roguemos a Deus ombros fortes, não só para carregar o bendito fardo das obrigações que nos competem, como também para sermos úteis aos semelhantes.