Inesquecível Chico

0
125

Dois paulistas – Romeu Grisi e Gerson Sestini – reuniram em livro recordações dos muitos encontros que tiveram com o médium Chico Xavier em Uberaba. Anotaram perguntas e respostas sobre os mais variados temas.Uma das perguntas se refere aos que andaram pelo cenário terreno e jamais se interessaram em se informar sobre a vida espiritual. Para eles só a vida física interessava. É o caso da maioria. A resposta do Chico merece atenta reflexão de todos nós. Ei-la:

– Oitenta por cento das criaturas, que desencarnam, voltam-se para a retaguarda sem condições de ascenderem aos planos elevados. Apenas vinte por cento gravitam para os planos mais altos. A maioria delas, portanto, fica vinculada aos familiares e amigos. Egressas do plano físico, sentem-se numa viagem sem mapa, sem direção ou bússola… E todas as vezes que os familiares se dirigem aos templos da Terra, elas os acompanham. No caso dos espíritas – focalizo os centros espíritas – cada frequentador traz seus parentes ou afins para aprenderem através dele. Quando a criatura não comparece à reunião ou a abandona, vocês podem imaginar o que acontece…

Comparecer a uma sessão pública de casa espírita é um ato de caridade em favor dos entes queridos. Muitos deles então são amparados e esclarecidos sobre a nova fase da vida, totalmente desconhecida para eles. E há os indiferentes em matéria religiosa, não são maus, mas se recusam a aderir a qualquer corrente e, orgulhosamente, alguns até se declaram ateus. Há muitos intelectuais que pensam assim. Um dia eles voltam para o outro lado da vida. E daí? O Chico responde para nós:

– Sobre as religiões, é preciso que as criaturas tenham a semente, o germe de uma crença por dentro. Porque aquelas que em nada creem e praticam o mal, ao desencarnar, tornam-se verdadeiros robôs. Elas perdem a memória no Além; tanto negaram a continuidade da vida que acabam negando-se a si próprias; neste estado podem ser dominadas por entidades malfazejas, ficando à mercê delas. Volto a lhes dizer: é necessário que tenhamos uma religião para não chegarmos a esse ponto.

Durante o mandato mediúnico de muitas décadas, o Chico recebeu pela psicografia milhares de mensagens a pedido de viúvas e mães, com o rosto molhado em lágrimas, saudosas de maridos e filhos. Em número bem menor, no entanto, a pedido de viúvos. Viúvos também saudosos, é claro. Um dia, após o trabalho normal no Grupo Espírita da Prece, alguém perguntou ao médium o porquê do desinteresse dos viúvos sobre notícias das esposas desencarnadas. A resposta veio com pitada de bom humor, próprio da personalidade do Chico:

– Porque o choro das viúvas vai do caixão até a morte; já o choro dos viúvos vai do caixão até a porta…

A FRASE DO ESPÍRITO André Luiz, curtida por Clarisse Timm: “Tudo tem o seu apogeu e seu declínio. É natural que seja assim, todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge triunfante e bela… Novas folhas, novas flores, na indefinida bênção do recomeço”.