Os sonhos da Cristhiane

0
116

A leitora Cristhiane gostou dos episódios mediúnicos relatados no Pra Cabeceira da Cama e se animou para contar a sua própria experiência na área da mediunidade. Não conheço pessoalmente a leitora, mas o e-mail que me encaminhou é convincente, merece a atenção da coluna e dos leitores, evidentemente. A Cristhiane tem potencial mediúnico à espera de desenvolvimento, assim como a pedra bruta precisa ser lapidada para brilhar. De repente, ela vencerá o medo e se tornará útil aos semelhantes. Vale a pena ler o que escreve a leitora:

– Desde criança tive muitos episódios ligados ao mundo espiritual. Há alguns anos fui convidada a estudar a doutrina Kardecista, porém todas as vezes que fui ao grupo de estudos, dormi muito, um sono anormal. Então desisti e comecei a ler livros espíritas em casa. Muitas coisas estranhas aconteciam em minha casa e desisti novamente. Um amigo me falou que eu não deveria temer e deveria tentar um diálogo quando algo de estranho se manifestasse. Não consegui fazer essa tentativa, porque simplesmente ficava apavorada ao menor sinal exterior.

Por enquanto, o contato da Cristhiane com os desencarnados se opera através dos sonhos. É o modo mais comum de comunicação entre os dois mundos, embora inacreditável para muita gente. A pessoa de sensibilidade mais apurada, como é o caso da leitora, pode auxiliar muito numa emergência, tal como se deu em benefício da mãe da Cristhiane, como ela nos conta a seguir:

– Tenho muitos avisos por sonhos. Desencarnados costumam mandar recados para familiares e para mim durante o sono noturno. Vou te contar uma experiência que acredito ser relevante para que entendas a minha situação. Minha mãe foi noiva durante alguns anos, antes de conhecer meu pai. O noivado não deu certo, desfizeram tudo, e alguns anos depois minha mãe casou com meu pai. O ex-noivo faleceu quando eu tinha 18 anos de idade. Em uma noite sonhei com ele e ele me falou: “Cristhiane, tua mãe está doente, anote o número deste celular e ligue amanhã sem falta”. Eu acordei em pânico, pois o sonho foi muito real. Acordei meus pais e imediatamente liguei para aqueles oito números aleatórios. Para meu espanto, um médico especialista em doenças do aparelho digestivo, residente em Passo Fundo, me atendeu. O médico ficou muito surpreso e desconfiado com a minha história, ainda mais por eu ter ligado para o celular particular dele. Só os familiares do médico têm esse número. Resumo da história: minha mãe consultou com o profissional indicado em sonho pelo espírito do ex-noivo e na semana seguinte minha mãe passou por cirurgia em hospital de Passo Fundo. A cirurgia foi um sucesso e minha mãe hoje está bem de saúde.

A Cristhiane trouxe para o cenário terreno a missão de exercer a mediunidade em benefício do próximo. Ainda está temerosa com a responsabilidade assumida perante a espiritualidade. Mas, com certeza, a Cristhiane não fracassará no objetivo a que se propôs antes de reencarnar.

DESEMBARGADOR CARLOS CINI MARCHIONATT me honra com e-mail, no qual conta estar distribuindo os vinte exemplares do Pra Cabeceira da Cama para funcionários do Tribunal de Justiça do Estado e para as desembargadoras Íris Helena Medeiros Nogueira (“alma pura, espírito iluminado, estudiosa e palestrante espírita. Ela leva no coração o que sente e fala”) e Laís Ethel Correa Pias, prima do Elbio Pias, que morou em Santo Ângelo. Elas foram juízas em Santa Rosa e em Ijuí.
A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Letícia Araújo – A desilusão é a visita da verdade.