Radioamadorismo

0
381

Em tempo anterior à Internet, de comunicação instantânea, as ligações telefônicas representavam verdadeiros pesadelos, pessoas aflitas então recorriam aos bons préstimos dos radioamadores para chamar parentes ou comunicar situações de urgência. O radioamadorismo tinha horas de conversas com amigos distantes e horas de utilidade pública. O radioamador mais antigo na minha lembrança é o avaliador do Banco do Brasil Achilles Porciúncula, pai da professora Zoé Porciúncula. Depois, Nelson Sessegolo, dono de farmácia e meu vizinho na Travessa Mauá. A eles, foram se juntando pouco a pouco outros apaixonados, como os militares Sebastião Tenório de Albuquerque, Juremir Reis e Setembrino Oliveira da Silva., o bancário Luiz Clery Borges da Costa, os funcionários públicos João Batista Albrecht, Orlando Uhry e Napoleão Pinheiro Bidel, o radialista e depois bancário Paulo Eduardo Steinhaus, o goleiro do Elite Rudy Erberich, conhecido como Sueda, e muitos outros.

A aparelhagem mais sofisticada certamente pertencia ao médico Guido Emmel, que costumava dialogar com a filha Thusnelda, então residente no Exterior além de colaborar com quem o procurava. Até há pouco tempo se via potente torre na frente da residência do dr.Guido, na Avenida Venâncio Ayres. O Guido também mantinha coluna semanal no extinto jornal O Debate. A advogada Virginie de Carvalho Fett me conta que seguiu o exemplo do pai Léo Petersen Fett e enveredou nas horas vagas pelo caminho do radioamadorismo. O ex-prefeito Mauro Azeredo destaca o belo trabalho do Ely Leite Taborda como radioamador. Vereador por uma legislatura, o Taborda trabalhou e se aposentou na CEEE. Aposentado, se dedicou de corpo e alma ao Rádio Clube Santo Ângelo, entidade que congregava os radioamadores do município.

Jeferson Taborda, filho do Ely, conta que o Rádio Clube começou a existir nas dependências de prédio da Prefeitura Municipal, onde hoje está situada a Escolinha Bem-me-Quer, na Praça Ricardo Leônidas Ribas. Mais tarde, com muito trabalho de todos os associados, liderados pelo Taborda, surgiu a sede própria do Rádio Clube, situada na Rua Uruguai, entre as sedes do Aero Clube e da Loja Maçônica Renascença. Com o avanço impressionante da era digital, o radioamadorismo perdeu força e não sei mesmo se alguém por aqui ainda se dedica ao hobby, agora muito mais hobby do que prestação de serviço solidário. Em Porto Alegre, porém, o amigo Igor Danilevicz, diplomado pela Faculdade de Direito de Santo Ângelo, me conta que o radioamadorismo não morreu e ele continua no ar, conversando e criando novos amigos

Aos radioamadores do passado santo-angelense, hoje todos no Plano Espiritual, com exceção do Adayr Albrecht, o reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à comunidade.

ESQUECENDO OFENSAS – A lição do Chico Xavier, que merece ser aprendida e aplicada em nossa vida diária: “Quando me sentia agredido por alguém, fosse pessoalmente ou através da imprensa, Emmanuel me recomendava não conservar qualquer mágoa. “Se você guardar ressentimento – explicava-me com bondade -, as suas emoções tornarão opaco o espelho da mediunidade; toda imagem que você refletir será uma caricatura da realidade. O médium deve orar muito e esquecer as ofensas”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here