Receita de cura

0
118

A enfermidade é a prova mais difícil para os seres humanos. O enfermo sente-se injustiçado, briga com Deus, torna-se áspero com os familiares, com os médicos e enfermeiros, com o mundo todo. É claro que esse comportamento desequilibrado só prejudica o próprio doente, não o ajuda em nada. Mas há os enfermos compreensivos, os que cultivam o otimismo e a esperança de cura, são os espiritualizados. O jornalista Lauro Jardim escreveu na Veja que o médium goiano João de Deus, o João de Abadiânia, passou parte de um domingo recente no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, dando assistência ao ex-presidente Lula.

Assim como o Lula, muita gente tem procurado os médiuns de cura, alguns com sucesso, outros não. Por que uns sim, outros não? A resposta certa não está ao nosso alcance. Mas o médium Chico Xavier nos dá uma pista:

– Os espíritos amigos sempre mostram disposição de nos auxiliar, mas é preciso que, pelo menos, lhes ofereçamos uma base…
O médium João de Deus esteve em Santo Ângelo várias vezes, procurado por filas imensas de consulentes, mas não curou todos. As cirurgias espirituais do Tupyara não debelam todas as doenças. O humilde Orlando Beck, na casinha modesta do Bairro Haller, também não curou todos os doentes que o buscavam a qualquer hora do dia ou da noite. Em certo anoitecer, quando recarregava as energias com chimarrão sempre “recheado” com alguma erva medicinal, respondeu à pergunta de um amigo:

– Das duzentas pessoas hoje atendidas, quantas ficarão curadas?

– Apenas duas. Porque só duas merecem cura.

O merecimento do doente é, pois, a base a que aludiu o Chico. É a receita de cura, a única, digna de reflexão. Para obter merecimento nós precisamos seguir o conselho da Irmã Rosália, que foi religiosa na última passagem terrena. Em mensagem psicografada, a Irmã Rosália recomenda a prática constante da caridade material e da caridade moral. Ela pede auxílio aos necessitados, “para que tenhais, ao sairdes do vosso invólucro terreno, um cortejo de Espíritos agradecidos, a receber-vos no limiar de um mundo mais ditoso”. A ex-freira ilustra a importância da caridade feita em favor de um pobrezinho:

– Encontrei aqui um dos pobres da Terra, a quem, por felicidade, eu pudera auxiliar algumas vezes, e ao qual, a meu turno, tenho agora de implorar auxílio. Lembrai-vos de que Jesus disse que todos somos irmãos e pensai sempre nisso, antes de repelirdes o doente ou o mendigo.

A FRASE DO CHICO XAVIER – Se já recolheste migalha de luz, diminui a sombra no outro.