Receita de vida

0
115

É impressionante o número de pessoas atingidas por processos depressivos, aqui como em qualquer outro lugar. Médico desta cidade, com numerosa clientela, me contou que metade dos pacientes que o procuram apresentam nítidos sinais depressivos. A medicina, segundo ele, dispõe de uns trinta medicamentos para debelar o sério problema. O doente, no entanto, quase sempre não colabora para o êxito do tratamento convencional. Mergulhado na tristeza, só agrava o quadro, pois tristeza não se recomenda a ninguém. Leitor da coluna, com sintomas melancólicos, manda recado eletrônico pedindo sugestão para os problemas interiores que ora enfrenta e faz um pedido:

– Gostaria muito de saber como transformar tanta coisa errada em força e tranquilidade para seguir vivendo.

Para casos assim, a leitura de Respostas da Vida, do Espírito André Luiz, psicografado pelo médium Chico Xavier, é um bom começo, ao lado da assistência médica adequada. O livro significa poderosa injeção de alegria e otimismo para pessoa de qualquer crença religiosa. É o que precisa o depressivo ou estressado. É receita adotada por um amigo que andava sem entender as pauladas da vida. A saúde física estava sob ameaça e amigo providencial colocou um livro espírita nas mãos dele. A reação foi negativa, como me falou na época:

– Não, livro espírita eu não leio. Não acredito na farsa do Chico Xavier, ele mesmo escreve e depois conta que o livro é desse ou daquele espírito. Comigo, não.

Os meses se passaram e o desalinho das ideias só aumentava, com noites mal dormidas e conflitos domésticos. Como o leitor, ele queria força e tranquilidade para continuar vivendo em paz. O que fez o amigo em certo dia? Dispôs-se a ler só uma ou duas páginas, no máximo, do livro espírita guardado na gaveta. À medida que lia se encantava com o bom senso desenvolvido pelo autor espiritual. Leu todo o livro. Pediu outro. Não parou mais de ler. O amigo descobriu as respostas que procurava, abandonou a tristeza em definitivo quando ingressou no serviço voluntário numa casa espírita. Aliás, está provado que todo aquele que trabalha desinteressadamente, sem esperar qualquer recompensa, jamais chegará a um consultório médico apresentando estado depressivo.

Quem quiser aproveitar a receita que aí está, aproveite. É de graça. As entidades filantrópicas, as igrejas, as casas espíritas têm vagas para abnegados de qualquer idade. Se for para varrer o chão, não discuta, pegue a vassoura e vá trabalhar… Em pouco tempo, o depressivo estará sensivelmente melhor ou até curado. Depende da compreensão de cada um.

A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Pedro Belmonte e comentada por Janira Mânica – Hoje auxiliamos, amanhã seremos os necessitados de auxílio.
Janira – Certíssimo, as palavras do Chico são uma oração.

PS – Acuso a mensagem da santo-angelense Magda Freitas, residente em Capão da Canoa. Ela mandou buscar o livro Pra Cabeceira da Cama e gostou demais. Ela é filha do bombeiro Getúlio Freitas, que hoje reside em Santa Cruz do Sul. A Magda é dona de imobiliária em Capão há treze anos. Ela destaca: “adorei os relatos da Sandra Donadel Teixeira, por ter conhecido o Délio, companheiro de lutas no PDT, e do Carlos Kelm sobre a Marlise, que foi minha colega no Verzeri”.