Se a mãe insistir…

0
115

 O relato que me veio, aqui sem identificar o remetente, por motivos óbvios, é convite à reflexão dos filhos desatentos aos pedidos dos pais idosos. Se o pai insistir em alguma coisa, se a mãe insistir num pedido de visita, o filho que não se faça de surdo ou não protele o cumprimento do apelo para a semana que vem… Nesses dias, qualquer um dos envolvidos pode deixar o mundo físico sem aviso prévio, afinal ninguém sabe se amanhã verá novo nascer do sol. É justamente o que aconteceu com a mãe do amigo que me encaminhou o desabafo alinhavado nos seguintes termos:

– Minha mãe faleceu numa segunda-feira em cidade abrangida pela Região Missioneira. Há algum tempo eu tinha transferido residência, por motivos profissionais, para cidade da Região Central do Estado. No sábado imediatamente anterior ao falecimento da mãe, ela me telefonou, e insistiu muito para ir visitá-la ainda naquele final de semana. Arranjei uma desculpa “daquelas” e acabei não atendendo ao seu pedido (último, né!!!).

O comodismo, no caso, falou mais alto. Compromisso social no final de semana. O jogo de futebol do clube de preferência, tudo para justificar uma desculpa “daquelas”, sem dar crédito à intuição infalível de mãe… Mas o impensável ocorreu, como descreve a mensagem eletrônica:

– Então na segunda-feira recebi a notícia da sua morte vitimada por AVC fulminante. Imediatamente minha família se deslocou para lá, para acompanhar o velório e o sepultamento. Minha dor era duplamente sentida: a perda da mãe e o remorso por não ter atendido ao apelo final da pessoa que me trouxe ao mundo terreno. O que será que minha mãe tinha a me dizer? O que será que ela queria comigo antes de partir para a vida espiritual? Nos atos fúnebres usei de todos os conhecimentos que me foram passados no tocante à concentração e centralização de foco em energia positiva. Confesso que não me dou o direito de me perdoar até hoje por não atender ao derradeiro pedido da minha mãe, embora eu não soubesse então que era o derradeiro. O simples relatar do episódio que não me sai da cabeça provoca dor e sentimentos, neste momento. Tenho que me conter. Melhor parar por aqui.

Aturdido, o amigo remetente da mensagem quer agora contato, se possível, com o espírito da mãe desencarnada. Quer decifrar o enigma que o atormenta. Talvez ele consiga contato através de algum médium idôneo, talvez a resposta lhe apareça em sonho, se tiver merecimento para tanto, se houver autorização do Plano Espiritual. Ou, ainda, talvez essa questão pendente somente seja solucionada no reencontro, um dia, de mãe e filho na outra dimensão. De qualquer forma fica a lição para todos nós. Ah, que nenhum leitor da coluna invente uma desculpa “daquelas”…

A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Ilhani Bárbara Leichtweiss – Bem-aventurados todos aqueles que sabem aproveitar as pedras da vida, porque a fé e a perseverança no bem são os dois grandes alicerces do Reino de Deus.