Só a reencarnação explica

0
135

A Darlene deve ter uns trinta e poucos anos e mora em bairro distante da Capital das Missões. Segundo a Rosane, que esteve lá, a casa da Darlene é pouco mais que um barraco. Com alguma deficiência mental, a Darlene não encontra outro trabalho senão limpar pátios. Não rejeita serviço e com ajuda aqui e ali vai sustentando duas meninas e um menino de pouco mais de um ano de idade. Uma delas, com 11 anos, vai regularmente ao colégio e está tendo bom proveito escolar. A segunda, com oito anos, é surda e não consegue se entender bem com as outras crianças, como é natural. Além do mais, a surda dorme só até a meia-noite, levanta e acorda os outros.

E o pai das crianças não está ajudando no sustento e na criação dos filhos? A Darlene responde:

– Ele ganha pouco, vai colher maçãs em Vacaria. Mas ele me trocou por uma guria de dezesseis anos, que está com a barriga lá adiante…

Para quem anda se queixando dos fardos que carrega é bom saber que os fardos carregados pela Darlene são bem mais pesados, mas dentro do esquema cármico dela. A propósito, o espírito Emmanuel nos aconselha refletir nos que sofrem muito mais que nós mesmos.

A presente experiência terrena da menina surda da Darlene faz lembrar a Valéria, também surda e presa a uma cama por longos anos, até o fim da prova. Todos os sábados a Valéria era visitada pelo Chico Xavier e alguns amigos do Grupo Espírita da Prece. Eles levavam algum bolo, algum doce, davam passes na Valéria e na irmã dela, num casebre situado nos arredores de Uberaba
.
Na última vez que o Chico andou lá, o médium pediu que a Valéria fizesse esforço e pronunciasse JESUS. A moça entendeu o recado e com grande sacrifício, conseguiu dizer apenas “Jesuso”. Dois dias depois, a Valéria voltou ao mundo espiritual. Decorridos poucos anos, o Chico, em certa noite, com fortes dores no peito, viu a chegada do espírito de uma moça bonita, rodeada de muita luz. E durante um mês a visita se repetiu, quando o espírito aplicava um passe na região do tórax, mais propriamente no coração do médium, que se sentia aliviado. Na última vez, o Chico perguntou pelo nome dela, dizendo que não a conhecia:

– Você me conhece, sim, Chico. Eu sou aquela que disse “Jesuso”.
Ante o espanto do médium, Valéria continuou:

– Sim, eu mesma. Vim lembrar os nossos sábados em que orávamos tanto. Lembro-me com emoção da última palavra que pronunciei e vim trazer-lhe confiança em Jesus. O nome de Jesus tem muita força, Chico.

Qual será a causa anterior da atual vida tormentosa da Darlene e seus filhos? Qual teria sido a causa anterior do fardo pesado carregado pela Valéria? A Valéria superou a prova difícil e hoje vive no mundo da luz. Esperamos que o futuro espiritual da Darlene e seus filhos tenha o mesmo destino. Afinal de contas, só a reencarnação explica essas aparentes distorções da Justiça Divina.

A FRASE DO CHICO XAVIER, curtida por Clélia Sallet Machado: “Cada pessoa é aquilo que crê, fala do que gosta, retém o que procura, ensina o que aprende, tem o que dá e vale o que faz”.