Tarefa sublime

0
105

A desembargadora Íris Helena Medeiros Nogueira, do Tribunal de Justiça do Estado, foi uma das setenta pessoas brindadas pelo desembargador Carlos Cini Marchionatti, com o livro “Pra Cabeceira da Cama”. A propósito, recebi da ilustre Desembargadora e-mail em que ela, bondosamente, assim se manifesta:

– Hoje recebi das irmãs Gilda Maria e Laura Marchionatti, a edição de 13 de agosto do Jornal das Missões, com destaque para sua coluna, onde refere e-mail do colega Marchionatti, noticiando ter me brindado com sua coletânea de crônicas. Dr. Pinto Jung, quero que receba meus respeitosos cumprimentos pelo livro mencionado, do qual fiz atenta leitura. De cada uma das crônicas, depreende-se a veracidade dos relatos, a energia ímpar que as envolve e, mais uma vez, a comprovação da eternidade da alma. E da comunicação entre os mundos. Estimado Irmão, parabenizo-o pelo trabalho que, há muito, vem prestando à Causa da Doutrina Espírita. Ainda, rogo ao Grande Pai e ao Mestre Jesus que continuem iluminando seu caminho, renovando-lhe as forças e energias para a continuidade de tão importante tarefa. A divulgação da Doutrina Espírita, a Terceira Revelação, o Consolador Prometido, é tarefa sublime, que nos exige dedicação, persistência e muita fé. Agradecida por sua atenção.

IRMÃ ROSALINA – Em outra oportunidade, comentei os dons mediúnicos da Irmã Rosalina, paulista jovem e bonita, que morou alguns anos num convento de Santa Rosa. Uma vez estive lá e a conheci. Agora, amigo leitor desta coluna me conta que fez amizade com a freira e levou pessoas daqui para dialogarem com ela. Uma dessas pessoas, militar inativo do Exército, ficou tão satisfeito com as indicações da freira, que mandou mais de dois mil reais em alimentos para o convento.

Na primeira vez, o amigo internauta levou senhora santo-angelense que sentia necessidade de conversar com a Irmã Rosalina. Ambos voltaram visivelmente abalados com o teor e a profundidade das revelações feitas pela religiosa. No trajeto de volta, a companheira de viagem chorava e, de repente, desabafou:

– Eu não conhecia essa freira. Eu a procurei por indicação de parentes que residem em Santa Rosa. Há algo em minha vida conjugal que jamais revelei a alguém, por ter sido um ato de fraqueza que pratiquei há algum tempo. E para meu espanto e vergonha a Irmã Rosalina recordou o meu erro, até com detalhes… Como isso é possível?

A mediunidade acontece com pessoas de todas as crenças religiosas, sob variadas denominações. Para o mundo espiritual não há segredos. Não existe privacidade. O erro cometido pela consulente da Irmã Rosalina foi visto por muitos desencarnados. Um desses transmitiu todas as informações à religiosa no momento da entrevista. E as palavras milenares e sempre atuais do Mestre Jesus foram repetidas para a faltosa:

– Vá e não peque mais.

Atenção, máxima atenção, pois não há segredos, caros leitores…

A FRASE DO CHICO XAVIER – destacada por Laís Tonetto Araújo – Quando a depressão me ameaçava, Emmanuel me recomendava deixar o que estivesse fazendo e ir à periferia, efetuando demorada visita aos lares em situação de penúria. Depois de conversar com aquelas mães sofridas, eu voltava para casa com vergonha de mim. Depressão se cura à custa de trabalho. Às vezes, o remédio é necessário, mas o trabalho é indispensável, sempre.