Tolerância religiosa

0
113

A proposta de tolerância mútua, de respeito, entre pessoas de todos os pensamentos religiosos ou descrentes rola nas redes sociais, de modo a acelerar o projeto de tornar o Brasil o Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho. Compartilho essa ideia e recebi muitos pronunciamentos favoráveis, a começar pela colega advogada Rita Faria Corrêa Andreatta. Mas, de Naviraí (MS), veio expressiva mensagem do Pastor Jacksonn Tadeu Coelho, que foi professor no Colégio Concórdia, desta cidade, onde estudaram meus filhos Carlos Gustavo e Renan Ricardo. Assinalou o Pastor Jacksonn:

– Meu caro Oscar. Como bem sabes sou um Cristão Luterano Evangélico, três rótulos para uma mesma pessoa. Você e eu sabemos que “doutrinariamente” ou “dogmaticamente” nossos “rótulos” apontam para realidades espirituais pós-morte bem diferentes e antagônicas. Eu sempre o admirei pelo fato de, mesmo defendendo a bandeira de um rótulo diferente que o meu, ter permitido que seus filhos frequentassem uma escola Confessional Cristã, ainda que não fosse esse o motivo. Assim, apesar de termos esperanças futuras diferentes, podemos sim viver o presente colocando em prática o perdão, o amor, respeitando as diferenças sem, contudo, termos que nos despir de nossas convicções pessoais. Penso que todo cristão verdadeiro, bem como todo espírita verdadeiro ou qualquer outro rótulo que preze pela justiça, verdade, igualdade, família, pela dignidade do ser humano, se forem verdadeiramente vividos, construiremos sim um país melhor. Sejamos SIM autênticos cristãos, espíritas, ateus, gnósticos, só não intolerantes! Pensamentos, posicionamentos, diferenças sempre existirão mas, muito maior e mais necessário é aprendermos e, antes de tudo, sabermos amar os outros como a nós mesmos. O amor é o pilar central da bandeira/rótulo cristã. Jesus resumiu a Lei de Deus dizendo: Ame a Deus e ame o seu próximo, e amar não é significar necessariamente concordar com tudo o que o outro pensa ou faz. Se assim fosse Deus estaria dizendo amém para muitas barbáries que cometemos, mas não. Dessa forma, penso que talvez, muito melhor que “superarmos nossos rótulos” fosse vivermos autenticamente, verdadeiramente nossos “rótulos”/princípios que nos identificam ou nos caracterizam, e cada qual, colaboraria enormemente para um país melhor, um mundo melhor. Esse é o meu singelo modo de pensar. Foi, para mim, um prazer ter convivido alguns anos de minha vida bem próximo de um Espírita autêntico como você. Espero que continue a contribuir para uma sociedade melhor ensinando o caminho do amor e do respeito às diferenças… Abraços e bênçãos a você e sua linda família.

A FRASE DO CHICO XAVIER – postada no Facebook por Nelcy Schmidt – Precisamos desalojar o ódio, a inveja, o ciúme, a discórdia de nós mesmos, para que possamos chegar a uma solução em matéria de paz, de modo a sentirmos que os tempos são chegados para a felicidade humana.