Ufologia missioneira (II)

0
109

Em 1968, o pesquisador suíço Erich von Daniken lançou no mercado editorial livro que virou best-seller em todo o mundo, em que sustentou a possibilidade de que grandes mistérios arquitetônicos que desafiam a capacidade terrena tenham sido construídos por alienígenas, seres de outros planetas. Quem construiu as pirâmides egípcias e incas? E as quilométricas linhas de Nazca? E os misteriosos moais da ilha de Páscoa? O livro se chama “Eram os Deuses Astronautas?”, cuja leitura me encantou e depois me facilitou o entendimento sobre a pluralidade dos mundos habitados. Trata-se de leitura obrigatória para quem busca respostas para essas grandes interrogações.

Na década de 50, o médium curitibano Hercílio Maes psicografou livro ditado pelo Espírito Ramatís, que descreve a vida no planeta Marte. A psicografia ocorreu sob o som de Thaís, de Massenet, a pedido de Ramatís. Evidentemente, a obra foi recebida com reservas até nos meios espíritas, mas que faz pensar, faz. Quando tive a feliz oportunidade de dialogar com Hercílio, em sua residência na capital paranaense, Bairro Mercês, ouvi dele a convicção da autenticidade sobre a existência de vida inteligente em Marte e em outros planetas, mas bem diferente da vida terrena, com peculiaridades próprias. E com civilizações mais adiantadas do que a nossa.

O santo-angelense Luiz Nicola é um cidadão sério, que peregrina pelo cenário terreno há muitas décadas, merecedor, enfim, de nossa credibilidade. Após ler a coluna passada, o Nicola trouxe seu depoimento, digno de atenção, sobre os Ufos, que ofereço à consideração do grupo Ufologia Missioneira, cujo site está sendo muito visitado por interessados no palpitante tema. Mas eis o relato sincero do Nicola:

– Pessoalmente, vivenciei avistamentos de objetos voadores não identificados aqui em Santo Ângelo e em São Miguel das Missões. Quase todos à noite. Assim, pode-se invocar a escuridão noturna como provável fonte de erros de observação e/ou avaliação. Mas, no decorrer de 2004 ou 2005 tive a ventura de ver três ufos voando em formação durante o dia. Eu me encontrava em uma propriedade rural no interior do município e declaro que não houve erro de avaliação ou de observação. É algo surpreendente, que efetivamente nos leva à conclusão de que não estamos sós no Universo. E que a existência dos objetos voadores não identificados não é história pra boi dormir ou lenda. O evento se desenvolveu à minha frente e a minha visão não estava perturbada ou tolhida. Mais: dois dos objetos voadores realizaram uma curva de noventa graus, no sentido horizontal/vertical, manobra brusca e rápida, algo impossível para uma aeronave fabricada com a atual tecnologia terrena. Eles voavam a uns mil metros do local onde eu me encontrava e pude constatar a total ausência de qualquer som, barulho ou ruído de motores em seu deslocamento. Quem são os pilotos? De onde vêm? Não sei, sinceramente. Se me fosse permitido, conversaria com os tripulantes dessas naves extraterrenas.

A FRASE DO CHICO XAVIER, curtida por Flávio Garcias Bittencourt – Graças a Deus, não me lembro de ter revidado a menor ofensa das inúmeras que sofri, certamente objetivando, todas elas, o meu aprendizado, e não me recordo de que tenha, conscientemente, magoado a quem quer que fosse…