Uma experiência e tanto

0
141

O Leopoldo Arnold trabalha no Ministério Público, mas, além disso, é contista vencedor de vários concursos Brasil afora. E quando pode espicha as pernas em corridas de rua. Há pouco tempo, o Leopoldo viajou mais de 1.600 quilômetros até chegar na cidade de Minas, localizada entre Montevidéu e Punta Del Este. Para encontrar os restos mortais de Juan José Morosoli, o escritor que mais o impressionou até hoje. Na manhã do último dia dois de abril, o contista me escreveu:

– Nunca eu havia sonhado com o Chico Xavier. Nessa noite, porém, sonhei muito com ele, conversamos, rimos juntos, passeamos. Foi uma experiência e tanto. Aí, quando acordei, abri o jornal e fiquei sabendo que é o aniversário do Chico Xavier. Como são predestinadas essas coincidências da vida.

Pelo que se deduz do relato sincero e espontâneo do Leopoldo, ele e o médium de Uberaba são velhos conhecidos de vidas anteriores. E com certeza o contista tem alguma ligação no passado com o escritor uruguaio Juan José Morosoli. Não há coincidências na vida terrena. Nada, absolutamente nada, existe por acaso em nossos caminhos, como falava o inesquecível médium mineiro.

Outro dia, senhora residente em Santo Ângelo contou que passou a viver junto com senhor viúvo. O relacionamento até ia bem quando começaram a surgir ruídos estranhos no ambiente doméstico. Eles dormiam na mesma cama do casal anterior, então resolveram doar a cama, entendendo que poderia ser a causa de tudo. Intrigada, a senhora perguntou:

– O ciúme continua mesmo depois da morte?
Em muitos casos, continua. Depende do grau evolutivo de cada um. No livro “Nosso Lar”, o Espírito André Luiz conta que, na primeira vez, em que voltou ao antigo lar terreno, levou um choque ao ver a antiga esposa dormindo ao lado de um companheiro. Não acreditava no que via e precisou ser socorrido. A propósito, tomei conhecimento do depoimento de cidadão residente na Capital das Missões. O genro dele, que residia em cidade vizinha, se acidentou no trânsito e voltou para o outro lado da vida. A viúva, jovem ainda, casou pouco tempo depois. O genro, agora desencarnado, costumava chamar o sogro de “véio”, em tom de brincadeira.

Em transe mediúnico, o antigo genro se manifestou:

– Então, véio, você é traidor. Você me traiu levando a Luiza para o altar.

Dadas as explicações, muitas explicações, o espírito do ex-genro se retirou e prometeu se preocupar só com a vida espiritual.

Outra experiência e tanto, sem dúvida.

A FRASE DO CHICO XAVIER, curtida por Douglas Veiga: “Ninguém recolhe o bem sem conquistá-lo e ninguém recebe o mal sem atraí-lo”.