Transição planetária (parte 1)

0
110

 Estamos no ano de 2.765 da fundação de Roma e do ano de 10.979 do início da Civilização Adâmica. Devemos entender como Civilização Adâmica o momento preciso em que espíritos Capelinos iniciaram o seu mergulho na matéria, aqui na Terra, dando início a civilização, trazendo as luzes de suas experiências no momento em que foram banidos do Planeta Capela, da Constelação do Cocheiro. Como os mundos são solidários, na época, esses esquerdistas do Cristo Capelino recebiam o degredo na Terra atrasada, ao mesmo tempo que serviram de alavanca ao progresso dos aborígenes incultos de então. Essa transmigração espiritual é comum no universo e, até aonde sabemos, vivemos agora, em presente época, o recebimento de nova leva de espíritos mais desenvolvidos, moral, físico e espiritual, provindo de uma morada de luz e amor, chamada Alcíone.

Estes espíritos que ora chegam provindo daquela magnífica estrela de luz, ajudarão os terráqueos na difícil passagem da transição planetária. Serão o fermento da nova levedura neste momento ímpar onde humanidade e planeta darão um salto de qualidade, subindo na escala dos mundos.

Quem já não ouviu falar das crianças índigo? E das crianças Cristais?

O momento é tão especial que descem à matéria grandes vultos do passado, religiosos, filósofos, cientistas, que marcaram positivamente em suas épocas como luminares. É o retorno de tantos luzeiros que concentram esforços na transformação da Terra neste difícil mas histórico momento da vida da nossa humanidade.

Quando o Tsunami do Japão nos mostrou, através das imagens aterradoras, a força da natureza agindo muito além de qualquer previsão humana, nítida ficava patenteada a força das transformações terrestres que movem e transformam o Orbe terrestre de acordo com as previsões superiores que, de evento a evento, confirmam a “quem tem olhos de ver” a difícil e inexorável era de transformações que vivemos. A nós, surpreende, mas não ao Plano Superior que tece cada linha do planejamento divino, elencando nosso mundo de Planeta de Provas e Espiações para Planeta de Regeneração. Os cientistas confirmaram, após o sismo, com sofisticados e precisos aparelhos, que houve perceptível deslocamento no eixo imaginário da Terra. Massas continentais se moveram, tanto lá na Indonésia quando aqui perto, no Chile, há poucos anos, em acontecimento similar.

O que é um Planeta de Provas e Expiações? É a própria Terra até agora, onde o mal subjuga o bem. Onde temos que passar por difíceis provas, próprias de um planeta primário.

O que é um Planeta de Regeneração? É o salto que estamos dando para uma situação superior, a escola se gradua, a casa se melhora de acordo com a evolução do habitante. Nesta condição que estamos atravessando – um século de difícil parto – conquistamos a condição do bem subpujar o mal. Um tempo de descanso, onde os homens finalmente viverão de acordo com o divino roteiro da evolução espiritual. Aqui será um paraíso, indubitavelmente. No entanto, estamos mergulhados em plena Transição Planetária, em plenas dores, onde tudo estertora, geme e se transforma. O momento é sério, de dificuldades, mas felizes os que perseverarem no bem, sob as duras provas que atingirão a humanidade inteira. Felizes daqueles que viverem na Terra renovada.

“Para que os homens sejam felizes sobre a Terra, é necessário que ela seja povoada senão por bons espíritos, encarnados e desencarnados. Que não quererão senão o bem…” “A geração atual desaparecerá gradualmente, e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que nada seja mudado na ordem natural das coisas…” “A época atual é de transição; os elementos das duas gerações se confundem. Colocados no ponto intermediário, assistimos à partida de uma e à chegada da outra, e que cada uma se assinala já, no mundo, pelos caracteres que lhe são próprios.” Cap.XVIII – OS TEMPOS SÃO CHEGADOS. A geração nova. Livro: A GÊNESE – Allan Kardec.