Brizola

0
117

1979 marcou o retorno dos exilados ao Brasil na esteira da anistia. 

Aproximava-se o dia em que o ex-governador Leonel Brizola, o mais famoso dos exilados, retornaria.

Por que não tentar ouvi-lo antes de ele viajar a São Borja, no retorno do exílio? Consegui com o advogado Brilmar Desengrini seu telefone nos Estados Unidos.

Liguei do estúdio da Sepé, onde trabalhava, ao Roosevelt Hotel, em Nova Iorque. Penei até chegar ao seu apartamento.

Brizola II

Depois o ouvi por meia-hora. Falava muito, deixando pouco espaço ao entrevistador.

Lembrei-me de uma frase dele: “Basta-me um microfone para destruir meus inimigos”.

Era um retórico, dono de frases de grande efeito.

Divisor de águas ocorreu em 1961, na Legalidade.

Passou de protagonista à personagem principal!

Era mordaz com seus desafetos ocasionais.

Lula da Silva era o ‘sapo barbudo’.

Brizola III

Havia as tiradas, como “perdas internacionais”, referindo-se à evasão de recursos e os clássicos “filhotes da ditadura” e “mauricinhos e patricinhas”, conceituando os políticos pós-revolução.

Brizola faleceu há quase dez anos, no dia 21 de junho de 2004, no Rio, aos 88 anos, sem alcançar seu objetivo de ser presidente da República.

Foi um nacionalista a serviço do povo, praticante da honestidade no trato da coisa pública e grande batalhador pela causa da educação, desde as escolas de madeira, no RS, conhecidas por ‘Brizoletas’, até as grandes obras no Rio.

Hugo

Quem não lembra Hugo Steinmetz, que formou nos grandes conjuntos musicais da cidade?

Hugo tem seguidor no neto Frederico, integrante da banda Yute Lions que conseguiu 84% de aprovação e unanimidade dos jurados no recém-lançado reality musical televisivo, Superstar.

Frederico é filho de Gilberto Steinmetz, santo-angelense, residente na Bahia.

Atentado

Atentado ao radialista Jair Wathier, de Giruá, é algo que sempre me preocupou, pois resulta da exposição do profissional, seu trabalho solitário, que pode estimular ações de intolerância.

Por não rodar ‘Corpo Esgualepado’, do Xiru Missioneiro, incompatível com o programa de bandinhas, foi ameaçado verbal e fisicamente pelo ouvinte.

Insólita ocorrência registrou-se em uma cidade onde quase todos se conhecem, o que não impediu a insanidade.

Atentado II

Embora sem ferimentos físicos, ficou a ameaça de morte – por adaga – além das ofensas morais ao radialista.

A radiodifusão é um setor de utilidade pública, que deve ser resguardada de atentados semelhantes.

Para desestimular, espera-se a punição do agressor.

Administração

2014 deverá ser melhor a administração santo-angelense, depois de início claudicante.

Em junho realiza-se a Mostra Missões e Constru-Missões. Também previsto início do Distrito Industrial e climatização do Teatro Municipal Antonio Sepp, possibilitando seu uso em qualquer estação.

Somando-se à intenção da construção do Centro Administrativo, no terreno do Elite, pavimentação e reparos de ruas e a redução dos CCs, tudo indica, começam a soprar novos ventos no Paço Municipal.

Honestidade

No meio de tanta corrupção, algumas boas ações demonstram que nem tudo está perdido.

Em São Leopoldo, segurança achou R$ 600,00, pagou as contas da dona do dinheiro e devolveu o troco. Já em Alvorada, um policial encontrou R$ 400,00 e restituiu a dona.

Último

Pesquisa confirma que impostos pagos em profusão pelos brasileiros não retornam em serviços.

Brasil, dentre 30 países pesquisados, ficou em último. Impostos diretos e indiretos tirados do cidadão abastecem a famélica máquina pública, quando não se perdem nos desvios.

Essa malversação do dinheiro público reflete na falta de educação, segurança, saúde, infraestrutura aero-rodo-ferroviária e na qualidade de vida.

Alarmante é o mau uso se verificar nos municípios, estados e na União, isto é, não escapa ninguém.

Santo-angelenses

Série ‘Santo-angelenses’, impreterivelmente, encerra neste ano.

Primeira e segunda edições serão colocadas em uma urna, juntamente com meu livro ‘Crônica do Tempo’ e jornais locais do dia.

Urna será inumada no Centro Histórico, para ser desenterrada em 25 anos.

Participam com depoimentos, pessoas nascidas mo município, que tenham estudado ou trabalhado em seu beneficio.

Santo-angelenses II

Alguns convidados: Júlio Ubiratan dos Reis, Marcos Galeazzi, Mauro Sparta, Jacqueline Possebom, Aldo Medeiros, Edson Fontoura, José Roberto de Oliveira, Lauri Juliani, Luiz Carlos Cavalheiro, César Ifarraguirre, Gilberto Steinmetz, Vera Araújo Chagas, Jessé Bandeira, Iara Bandeira, Renato Marchetti, Rolando Stümpfle, Suzana Lunardi, Tania Biacchi, Alcir Rolin de Moura, Sandoval Lopes, Otávio Alberto Campos, Sergio Rolim de Moura, Alceu Mioso, Flávio Panzenhagen, Rudimar da Luz, Silvano Saragoso, Amauri Lírio, Fátima Cattani, Hogue Dorneles e Luiz Valdir Andres Filho.

Diversas

Controle da imprensa desejado pelo arrogante deputado petista, André Vargas, era mais fisiológico que ideológico. Parlamentar pregava censura à imprensa temendo divulgação das notícias sobre suposto envolvimento com doleiros. Pressionado, licenciou-se! Que não volte!

*****Senador Pedro Simon – agora candidato à reeleição: “O projeto Lula-Dilma é fazer com o PMDB o mesmo que fizeram com os Democratas. Eles não querem democracia; sonham com uma hegemonia partidária para implantar no Brasil uma ditadura como em Cuba ou na Venezuela”.

*****Presidente do TCU, Augusto Nardes, informando aperfeiçoamento do Cadastro Nacional dos Condenados por Improbidade Administrativa. Diz que não basta condenar, mas colocar as informações à disposição do cidadão para que tenha subsídios na hora de escolher seus representantes.

*****Ex-prefeito Eduardo Debacco Loureiro comemora seus 40 anos, dia 26, no CTG 20 de Setembro.

*****Polarizada eleição de outubro entre Tarso e Ana Amélia. Quem dará o pulo do gato?

*****Lula da Silva: “Não sou candidato. Minha candidata é Dilma”.

*****Quadro atual, parecido com o de 1992. Depois da CPI Collor renunciou para evitar impeachment!

*****Pelé continua o mesmo perna-de-pau fora de campo. Para ele, “Morte do operário no Itaquerão foi normal”.

*****Vereador Arlindo Diel quer saber os critérios utilizados para aumento da taxa de coleta de lixo.