Madiba

0
101

Simpatizantes de partidos de esquerda, açodadamente, denominam de hipócritas a todo não esquerdista que se atreva a enaltecer ao herói sul-africano, Nelson Mandela, morto dias atrás.
Muito se poderia dizer contra essa ânsia de apropriação indébita da memória do líder do apartheid.
Bastaria lembrar que o próprio Madiba, prisioneiro entre 1963 e 1990, sob inúmeras acusações, inclusive de terrorista, depois de libertado não apenas abdicou do desejo de desforra, como aproximou negros e brancos em nome da reconstrução do país.

Madiba II

Mandela é personagem do mundo livre, herói, ser singular.
O rebelde guerrilheiro, ao deixar a prisão, se tornou um sábio pacificador, transformando um país dividido em uma nação. Deixou o ódio, que porventura tivesse, atrás dos muros que o aprisionaram.
Mais do que um despropósito, tentar impedir que Mandela seja celebrado por não ‘comunistas’ é desconsiderar seu discurso agregador, pacificador, universalista.
Outro exemplo legado: seu desapego à perpetuação no Poder!

Recorrência

Problemas que as prefeituras padecem não são novos. Sempre existiram e decorrem, em boa parte, da concentração da arrecadação em Brasília.
Agora que inúmeras prefeituras terão que utilizar muita criatividade para pagar o 13º salário, também é sonegado auxílio solicitado ao governo estadual.
É necessário dinheiro novo, como querem as prefeituras. Antecipar recursos é enxugar gelo.

Recorrência II

Esses desencontros entre União, estados e municípios somente serão corrigidos com um pacto federativo.
Dinheiro recolhido nos município deve ficar em grande parte na fonte geradora, cessando esse enxugamento que o governo federal criminosamente executa.
Contrariamente, o quadro será o mesmo, de mendicância dos municípios e os prefeitos continuarão seus humilhantes périplos à Brasília.

PDT

Saída do PDT da base aliada significará mais dificuldades ao Executivo aprovar suas matérias. Partido anuncia posição independente e que concorrerá com Vieira da Cunha.
Emater
Desde 1955 prestando apoio técnico gratuito a pequenos produtores gaúchos, a Emater precisa de apoio a que continue prestando seus serviços absolutamente filantrópicos.
Sua importância é tanta que dos 497 munícipios do Estado apenas está ausente de 4 deles. Esse serviço de extensão rural é feito por seus 2.400 abnegados funcionários.
Por sua representatividade, a Emater precisa da atenção das autoridades, do apoio de todos.

Francisco

Papa Francisco continua surpreendendo.
Anunciam-se suas saídas noturnas pelas vias de Roma para conversar e abençoar moradores de rua.
Outra vez o Pontífice argentino demonstra humildade, amor ao próximo e se afasta da pompa da Igreja Católica.
Pratica o que prega: a Igreja tem que modificar seu rumo, ir ao encontro dos fieis.

Francisco II

Lembrei o livro de Morris West, depois transformado em filme, ‘As Sandálias do Pescador’.
Possuía muitas semelhanças com a história de Francisco. O cardeal Kiril Lakota é escolhido pontífice. Papa Kiril I tem o hábito de andar pelas ruas romanas em contato com o povo.
Sua humildade e a condição de ex-preso politico na Sibéria levam-no a evitar uma guerra mundial.
Como na ficção, que o Papa Francisco possa também mediar conflitos, continuar simples e levar a Igreja ao encontro dos fieis, cada vez mais.

Angélica

Em certo dia do ano 2000, a gata pelo preto-e-branco pulou o muro que separava nosso apartamento do pátio do colégio Júlio de Castilhos, em Porto Alegre.
Ficou, demos-lhe o nome de Lilica e pariu meia-dúzia de filhotes.
Os machos ganharam novos lares. Ficaram Lilica e as filhas Tibi, Angélica e Cleópatra. Depois incorporamos Mel e Lola.
Cleópatra, Mel, Tibi e Lilica foram encerrando, nessa ordem, suas jornadas.

Angélica II

Há semanas, Lola se perdeu na mudança da chácara em Viamão para Terra de Areia.
Angélica, a remanescente das nossas amigas, na quinta (5), cumpriu seu tempo terreno.
“Os animais como seres espirituais em evolução, são nossos companheiros de jornada merecendo ser respeitados e, sobretudo, amados” – dizem entendidos.
Todas tiveram tratamento respeitoso e carinhoso.
Em troca, recebemos companheirismo absoluto.

Cidades

Em 1969 a TV Gaúcha apostou alto no programa ‘Cidades Frente a Frente’.
Naquele ano era coordenador de Comunicação e do Conselho Municipal de Turismo na administração do prefeito Ricardo Leônidas Ribas.
Por conta disto, de repente, me vi manuseando calhamaços de papeis contendo a proposta feita a Prefeitura.

Cidades II

Fui nomeado Visualizador Geral da participação da cidade no programa.
Na primeira disputa, espécie de amostra, nossa adversária foi Canoas.
Fomos vencidos no quadro Solidariedade.
Programa destacava os municípios na área esportiva; cultural, envolvendo conhecimentos gerais, música, canto e dança; aspectos históricos, sociais, econômicos e no quadro Solidariedade com repasse de donativos à concorrente.

Cidades III

Depois de algumas semanas de preparação, ensaios e escolha dos participantes aos quadros, estávamos prontos para voltar a Porto Alegre e enfrentar Lajeado.
Vários ônibus e veículos particulares transportaram a Porto Alegre em novembro de 1969 centenas de santo-angelenses.
Tivemos atuações excelentes.
Mesmo pecando por omissão, destaco o coral do Colégio Verzeri, regido pela professora Mary Lemos e participações de grupos esportivos, estudantis e culturais.

Cidades IV

Programa da TV Gaúcha, atual RBS TV, era gravado em VT e transmitido nas tardes de sábado. Na direção do núcleo de Santo Ângelo, esteve Marcos Wainberg, mais tarde ator da Rede Globo, participando também no humorístico ‘Zorra Total’.
Comitiva santo-angelense ao ‘Cidades Frente a Frente’ foi composta, além dos participantes, por empresários, vereadores e autoridades municipais.

Cidades V

Quarenta e quatro anos nos separam daquela singular disputa cultural-artístico-econômico-social, que mostrou a força do município no contexto estadual.
Foi a vitória da comunidade com a participação de clubes sociais, esportivos, colégios, instituições, empresas e muita gente.
Do prefeito aos vereadores; dos empresários aos estudantes de todos os níveis; do intelectual ao homem do povo.