Pedro Belmonte

0
108

RS receberá em 2013, cerca de 500 milhões de reais, da redistribuição dos royalties do petróleo. Dilma Rousseff prometeu analisar detidamente o texto. Sancionado, Santo Ângelo receberá perto de R$ 1.900.000,00, no lugar dos atuais R$ 300.000,00****TCE fará sessão plenária nesta quinta, na URI, dando sequência ao programa de interiorização do Orgão. É membro da Corte o santo-angelense, conselheiro Adroaldo Mousquer Loureiro****Endurece legislação contra crimes na internet. Aprovados dois projetos na Câmara com aplicação de penalidades, de 3 meses a 1 ano de prisão e multa. Fica proibido invandir dispositivos eletrônicos alheios. PF e delegacias especializadas cuidarão dos casos****Fernando Gomes avisando do lançamento de ‘Santo Ângelo, Sombra e Luz’, ocorrido na sexta (9), no Gaúcho. São publicadas no álbum fotografias dele, Vick Almeida, Edegar Cavalheiro e Adriana Dal Forno. Idealização é da jornalista Cristina Noal.

Som & luz – Assistindo, ano passado, ao ‘Musical 50 anos da Legalidade’, pensei: isso pode ser feito em Santo Ângelo, na frente da Catedral Angelopolitana, ambientado na épica invasão das Missões, mostrando seus heróis, vilões e as batalhas travadas.

Episódio liderado por Brizola foi recordado em som e luz, vozes e interpretação de atores e atrizes gaúchos, na frente do Piratini.

Batalha – Esta rica história seria mostrada, com sonoridade, cores e muitas luzes, a partir de um espetáculo, encenado no frontispício da Catedral. Com a ‘Batalha das Missões’ (ou título a escolher), imagino estaria criado evento capaz de atrair turistas, permanentemente, a Santo Ângelo.

Como não sou produtor, diretor teatral, autor ou ator, deixo a palavra a quem entende. E ao Poder Público.

Guarani-Kaiowá – Não sou interessado, como deveria, pelos problemas indigenas.

Há dias surgiram no FB usuários assinando seus nomes com adição do termo, Gurani-Kaiowá.

Fiquei atento e curioso. Descobri, atrás da assinatura, grito de alerta a possibilidade dos indígenas perderem suas terras no Mato Groso do Sul.

Providências – Se bem que não definitiva vitória alcançada foi reforçada com os apelos nas redes. 

É preciso bem mais para o índio continuar detendo uma nesga de chão, ínfima se comparada com os tempos do Descobrimento.

É necessário evitar um genocídio, com providências governamentais irrevogáveis.

Valério – Marcos Valério foi penalizado com 40 anos pelo STF. Resistirá pagar sozinho pelo desvio de milhões de reais e passar à história como o mentor do maior escândalo envolvendo dinheiro público da história da Nação?

Dizem, contará tim-tim por tim-tim, o que aconteceu na trama, valendo-se da imprensa, na falta da delação premiada.

Seus dedos apontariam ao ex-presidente Lula da Silva, por exemplo.

Não serão tranquilos os dias aos até agora livres de acusações formais.

Blefe – Primeiro a se defender foi o ministro Gilberto Carvalho negando ter sido chantageado. Para ele, Valério está desesperado. Defendeu ao ex-presidente, que por sua vez considerou um blefe do publicitáro.

STF determinou apreensão dos passaportes dos mensaleiros, temendo fugas, a pedido do relator Joaquim Barbosa. Zé Dirceu embora classificando como terrorismo juridico, já entregou o documento. Condenado que foi, quem acredita que ele irá para a cadeia?

Tucano – Na senda do mensalão petista ressurge o mensalão tucano.

Não se sabe se tentando mudar o foco, a imprensa do centro do país publicou notícia em que o advogado de Valério diz ter entregado uma lista de 79 nomes ao ex-procurador da República, Antônio Fernando de Souza.

Ouvido, teria dito não lembrar.

Principal nome do mensalão tucano seria Eduardo Azeredo.

Se não for um factoide, os 79 deveriam fazer companhia a Dirceu, Valério, Genoíno, João Paulo…

Decrepitude – Sempre leio Mário Simon. Gosto dos textos do professor e escritor, que na primeira metade dos anos 1970 me honrou repartindo comigo uma redação de jornal.

Sua crônica, num desses sábados, sobre a velhice, proximidade da morte, as fraquezas do ser humano afloradas com o passar dos anos, deveria ser lida por todos. É uma forma, bem-humorada, de tratar coisa séria.

Por sua irreversibilidade, interessa aos mais novos a fazer com que a vivam sem exageros e aos velhos para refletir sobre o inevitável encontro com o Criador.

Força da união – Gosto do som da palavra: solidariedade. Mais quando está corporificada numa ação.

Foi assim quando abri na itnernet página da escola Sagrada Familia, referindo-se à inauguração da quadra esportiva, construida por alunos e professores.

Diretora, Genelucia Dalpiaz, postou dezenas de fotos sobre o evento, resultado desse trabalho solidário, de união de esforços.

Conforme relato pontificou a ação do professor Sergio Correia, criador da bandeira da escola hasteada durante a inauguração.

Previsões – Voltou a povoar minha cabeça o matemático israelense, Eliyiahu Rips, personagem de “O Codigo da Biblia III – Para salvar o mundo”, livro já comentado aqui, autoria de Michael Drosnin.

“No dia 28 de maio de 2008, seis meses antes da eleição – narra o escritor –, enviei a Barack Obama uma carta por intermédio de Oprah Winfrey, com três previsões: o senhor será indicado pelo partido e se tornará presidente, poderá em consequência, ser assassinado – perigo que é possivel evitar; estará ao seu alcance, como presidente, evitar um ataque nuclear terrorista quase certo”.

Em 4 de novembro de 2008 a principal das previsões se tornou realidade com sua eleição.

Há dias Obama foi reeleito.

O que acontece agora?

Reflexão de fim de semana – “Antes de falar, escute; antes de ferir, sinta; antes de escrever, pense; antes de desistir, tente; antes de morrer, viva” – (William Shakespeare).