Personagem

0
150

Estava pensando nos personagens que passaram na minha vida profissional

Lembrei-me de Flavio Bechler, o Flavião, ‘Flouco’ como o capitão Racso Sebastião Botelho carinhosamente o chamava, referência a ‘Flávio Louco’.

Louco não na acepção do termo. Louco por apaixonar-se intensamente – por pessoas e coisas – nunca por insano.

Gostava de desenhar, deixando aflorar sua veia artística.

A arte nos aproximou. Em certa parte da vida, fizemos dela um ganha-pão.

 

Personagem II

Desenhamos flamulas, decoramos salões de clubes, boates, bailes, participamos de campanhas políticas.

Quando cansávamos cada um ia para o seu lado.

A vida é feita de reencontros, lá adiante nos encontrávamos.

Em 1971, na implantação de moderna gráfica, com Roberto Rammê e Valdir Melchior, Flavio estava junto. Anos depois dessa empreitada em Santo Ângelo, que lançou o ‘Jornal da Manhã’, trabalhamos na Capital, noutro projeto comercial-gráfico e na publicação de revista de circulação nacional.

 

Personagem III

Após nova despedida, reencontramo-nos em 1982, na região metropolitana.

Participamos da fundação de um jornal, que circulava em Gravataí, Cachoeirinha, Viamão, Alvorada e Glorinha, embrião de emissora AM, cobrindo vários municípios metropolitanos, inaugurada em 1986.

Em 1988, num final do expediente, Flavião sentiu-se mal, sendo hospitalizado. Mais tarde colocaria 4 safenas.

Foi nossa última aventura!

 

Personagem IV

Tantas experiências revelaram outro dote de Flavio Bechler: redigir. Trabalhou na redação e diagramação do ‘Jornal das Missões’ e em ‘O Mensageiro’.

Um dia, ao telefone, questionei se não revisaria suas safenas, já com mais de 10 anos. Respondeu-me que breve estaria na Capital, para um chope.

Semanas depois, recebi telefonema de meu irmão Tema. Voz embargada informou: ‘Flavião morreu. Sofreu infarto fulminante”.

O chope, no ‘Barranco, nunca aconteceria!

 

Centro

Recebi e-mails referindo-se a nota da última coluna sobre o Centro Administrativo.

Respondi não saber em que grau estaria nas prioridades do Executivo, pois obtive informação ano passado.

Além do Gabinete do Prefeito e secretarias, terá salas para conselhos, Emater, Sebrae, Juntas Comercial e Militar e entidades conveniadas.

Possibilitará ao contribuinte resolver num só local seus assuntos. Hoje ele vai de um lugar a outro, atrás de guias e certidões.

Provavelmente, será construído onde se localizava o estádio do Elite. Terá seis pavimentos de 1.732 m² cada, com elevadores.

 

Incondicional

Gosto de animais domésticos. A cada vez que leio ou ouço falar da ligação fraternal entre homens e animais, me emociono.

Um filme – sobre fato verídico – recorrente na TV, com Richard Geare, de um cão que esperou seu dono na estação ferroviária até sua morte, é emblemático.

Dias atrás, vira-lata aguardou por dias seu dono – morador de rua – ser liberado de um hospital em Passo Fundo. Em troca o cãozinho foi alimentado e cuidado por quem transitava pelo local, recompensando esse amor incondicional.

 

Assalto

Quando as lotéricas começaram os serviços bancários, escrevi perguntando como ficaria a segurança, pois a rotatividade de dinheiro aumentaria e atiçaria a cobiça dos criminosos.

Previsão, infelizmente, se confirmou.

Assaltos se sucederam, causando prejuízos financeiros e colocando em riscos funcionários das lotéricas e usuários. Inclusive em Santo Ângelo.

 

Assalto II

Como os efetivos policiais estão aquém das necessidades, ou as lotéricas arcam com o custo e reforçam a segurança, ou a PM e a PC intensificam serviços de inteligência, pois o modus operandi parece manjado.

Certamente assaltantes fazem prévio reconhecimento dos estabelecimentos escolhidos.

Último assalto em Santo Ângelo ocorreu numa rua com fácil rota de fuga.

 

Plágio

Ex-ministro do STF, Paulo Brossard, sobre alteração de parecer seu pelo senador Renan Calheiros: “É uma desonestidade mental”.

Para justificar vetos às CPIs, sugeridos por Gleisy Hoffmann e Aloysio Nunes, Renan citou entendimento do jurista, plagiado de julgamento antigo.

“O Senado que conheci não fazia isso…” – completou o ex-senador.

 

Popozuda

Valesca Popozuda, a do ‘Beijinho no Ombro’, foi classificada de ‘grande pensadora contemporânea’ numa prova de filosofia.

Explicação do professor, postagens na internet, razões da funkeira, são racionais e irracionais.

Todos têm e não razão.

 

Popozuda II

Na verdade, resulta de um momento no qual a contracultura anda ao lado da cultura.

Tudo é simplificado, deturpado, facilitado, na fala e escrita, pretextando um melhor entendimento; principalmente no ensino.

Portanto busquemos a porta de saída, nem que seja com a Popozuda…

Só não nos queixemos das consequências!

 

Galinhas

Furto de dois galináceos, em Minas Gerais, acabou no STF. Caso, segundo versados, jamais poderia ter ido tão longe, acabar no Supremo.

Culpa das filigranas da lei?

Na ficção ou vida real, roubo de galinha sempre foi resolvido na DP.

Atualmente, absorve o STF, prejudicando casos relevantes.

Funcionários, relatores e juízes estão envolvidos, julgando o roubo das penosas, consumindo dinheiro do contribuinte!

Num país acostumado a assistir determinados políticos roubarem e não irem para a cadeia (embora condenados), era o que faltava!

 

Crise

Tentando debelar grave crise gerada pelas denúncias de desmandos na Petrobrás, a cada dia com fatos novos e estarrecedores, Dilma assumiu articulação política do governo.

Lula da Silva conclamou militância a utilizar a internet como arma de convencimento. Parece ter sido atendido, pois aumentou número de postagens na rede apoiando ao governo e comparando as administrações petistas com as tucanas.

 

Filosofando

“O orçamento deve ser equilibrado, o Tesouro Público deve ser reposto, a dívida pública deve ser reduzida, a arrogância dos funcionários públicos deve ser moderada e controlada e a ajuda a outros países deve ser eliminada para que Roma não vá à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar em vez de viver às custas do Estado”.

Marcus Tullius Cicero, 55 a.C.

História repete-se, em Brasília…

 

Páscoa

Uma sexta-feira de reflexão e feliz Páscoa da Ressurreição!