Rádio

0
110

Comecei em rádio na metade dos anos 1960. Tempo de dureza operacional o que não impedia de levarmos ao ouvinte serviço de utilidade pública, muita informação e música. 
Os sucessos musicais custavam a chegar às lojas de discos das cidades do interior. Restava aos que desejavam levá-los aos ouvintes gravar nos toca-fitas cassetes existentes, passá-los ao rolo e do jeito que dava transmitir.

Rádio II

Depois, com a FM e a agilidade das gravadoras e distribuidoras, ficou mais fácil. Agora quando se anuncia que as emissoras AM estão migrando a FM ‘invejo’ aos comunicadores atuais que não terão dificuldades algumas em levar ao grande público, sucessos do mundo inteiro. E com qualidade sonora.
Essa operação do Ministério das Comunicações, aproveitando espaços em frequência modulada, não ocupados pelas emissoras de televisão, se juntará a outras plataformas modernas que proporcionam ouvir sucessos de ontem e de hoje com qualidade e rapidez.
Para dinossauros como eu não poderia haver notícia melhor.

Caderno de Imagens
Quando estive em Santo Ângelo a corrida era para fechar a cota de patrocinadores.
Historicamente, é sempre um problema a ser contornado. E que ao final contemple a editoria e a área comercial. Sei como é, fiz isso na maioria do meu tempo de rádio e jornal.
Dias mais tarde o produto ia às bancas, aos locais de venda.
‘Caderno de Imagens’ é uma publicação recente, inovadora, portanto um desafio. Não vi a revista finalizada, mas de longe a imagino. O que vi me agradou editorial e graficamente. Os textos e as fotos desafiam as estruturas. O pós-lançamento, que acompanho pela internet, igualmente é inovador.
O jornalista Luiz Fernando Belmonte, seu criador, principal redator e editor tem mantido um diálogo constante, diário, diuturno com quem adquiriu a publicação, atiçando a vontade de ler de quem apenas ouviu falar.

Caderno de Imagens II

“Cidadania, cultura, educação e sustentabilidade serão os temas guias das pautas produzidas em diversos formatos para mais de uma plataforma” – escreve LF no site da revista.
Mais adiante acentua que “Caderno de Imagens não é só o que você vê no papel. É um projeto que envolve revista, internet, eventos e sala de aula.
Audacioso como toda novidade deve ser. Respeitando o leitor e questionando o que nos envolve.”.
Disse bem.
As manifestações são favoráveis, mas sei as dificuldades iniciais.
Por isso, procurem, leiam, analisem, questionem ‘Caderno de Imagens’.
Ela está inserida na modernidade do jornalismo. E deve honrar ao município.
Queria ter um sobrinho assim…

Batistti

Sabe o Cesare Battisti, o terrorista italiano que pediu e levou asilo político do governo brasileiro?
Pois Battisti fez ou fará uma palestra na Universidade de Santa Catarina, em Florianópolis, sobre seu modo de vida. Custo da palestra, cerca de 500 euros (mais ou menos R$ 1.500,00).
Fugitivo da Justiça, terrorista, acusado de assassinatos no seu país, terá algo a ensinar?
Não me refiro ao cachê de 500 euros, mas a que eles sairão – se diz –, do Programa de Educação Tutorial do MEC.

Diáspora

Mais um pró-homem do PP pula do barco.
Depois do médico Claudio da Luz, deixa o partido de maneira irrevogável conforme informa Cesar Ifarraguirre.
Dizem especialistas na política santo-angelense, outros devem trilhar o mesmo caminho.
Tanto Cláudio quanto Cesar, ao que sei, foram figuras de primeira hora na vitoriosa campanha do prefeito Valdir Andres. Por isso especula-se o que realmente aconteceu para aborrecer aos dois a ponto de saírem do partido.
Seriam promessas não cumpridas, desencontros de opinião?
Pelo sim, pelo não, se não abala a boa marcha da administração, gera fuxicos no meio e pode levar a outros partidos os dois promissores políticos.
Aguardemos o desdobramento.

Divagações

Eike Batista está em desgraça, quebrando. Claro que o ‘quebrado’ dele é diferente do meu. Mesmo falido é bilionário perto de muito brasileiro comum.
Mas não é disso que desejo tratar.
Quero lembrar as loas da presidenta a Eike, meses atrás. O empresário era um exemplo a ser seguido.
Na mesma ocasião, Dilma era apontada por seu antecessor, Lula da Silva, como a salvação da lavoura.
Melhor, ela seria ele no poder.

Divagações II

A fila anda, tanto Eike como Dilma não são mais aqueles.
Sem os bilhões que ostentava, Batista foi defenestrado da lista Forbes.
Dona Dilma, apesar da esperança que nela foi depositada pelo ex-presidente e levou a população a preferi-la como chefa do Executivo, faz um governo espetacularmente bom visto pelo ângulo de seu marketing pessoal, mas na prática aquém das promessas de campanha.
Nada melhor que um dia depois do outro.
Pena que ao final, mesmo sem merecer, Eike e Dilma acabem levando a melhor.
Ou não?

Saúde

Santo Ângelo encarando com seriedade o problema da saúde pública.
Na última reunião da Câmara de Vereadores, foi aprovada contratação de 27 novos profissionais, para reforçar a equipe de Estratégia da Família.
Boa!

BZD

O advogado e político, Brilmar Zimmermann Desengrini, o BZD, fez a passagem nesta semana em Santa Catarina onde morava.
Conheci esse misto de Dom Quixote e político na metade dos anos 1960.
Foi destacado vereador, concorreu a deputado e passou por outros cargos.
A grande lembrança que tenho dele é como combativo militante de oposição, levando seu partido adiante em tempos adversos.
Foi daqueles exemplos políticos a serem admirados.