Santo-angelenses

0
137

O mundo virtual é tão bom quanto telefonar, escrever uma carta e enviar pelo correio. Só que instantâneo.

Por e-mail e chats, nos comunicamos na velocidade compatível com este tempo de constantes e rápidas modificações. O mau uso e as eventuais armadilhas são iguais às que estamos expostos ao manejar outras ferramentas de comunicação massiva.

Santo-angelenses II

O grupo ‘Santo Ângelo Viva Gente’, no Facebook, utiliza esse meio virtual para se comunicar. Mais do que isso, para recordar os tempos em que residiram na cidade. Como esse, existem outros, caso do ‘Santo-angelenses’. Relembram a escola, os aniversários, casamentos, bailes de debutantes, bares, personagens, clubes de futebol, as baladas, dentro de um período não delimitado. Vão das coisas vividas há 50, 30, 20 anos, às do dia-a-dia.

Esse pessoal, hoje fora das Missões, encurta distâncias com essas manifestações, confirmando que saudade não tem idade ou sexo, que ela está em todos. Faça igual, troque ideias, debata, concorde, discorde, recorde, mostre as fotos da cidade, ontem e hoje!

2014

PDT continua na aliança com Tarso ou sairá do governo para apresentar candidatura própria?

O dilema persistirá até dias antes da pré-convenção.

Por isso, alguns dirigentes e militantes dizem preferir o adiamento.

PDT hoje ocupa cargos importantes na administração e não existe, abertamente, intenção de abrir mão deles, já.

Assunto para o partido tratar daqui em diante.

2014 II

Deve sopesar a melhor alternativa. Até porque o resultado final da eleição de 2014 passará pelo PDT.

Se for adiada a pré-convenção, possibilitará a busca da melhor forma de continuar com seu inegável protagonismo na cena politica gaúcha.

Ademais, contrariamente ao que se prega, este não é um pleito decidido.

2014 III

Sabe-se, o PT desconfia da reeleição de Tarso e promoverá maciços ataques sobre a candidata do PP, Ana Amélia.

Essa ‘briga’ poderia beneficiar ao PDT como caudatário dos que preferem projetos a ofensas pessoais e questiúnculas.

Nesse caso, seriam necessárias articulação e união para enfrentar esses dois pesos-pesados.

Nardes

Jean Paul Sartre sentenciou: “Os livros são os meus pássaros. Com eles aprendi a voar”.

Isso vale para quem escreve ou lê. Por isto é estimulante quando se sabe que alguém colocou suas memórias, ideias, seus conhecimentos, ou ensinamentos em um livro.

É o que fez João Augusto Ribeiro Nardes, atual presidente do TCU, ao escrever seu livro “Ribeiro Nardes, uma família do Brasil”, com pesquisa de Janice De Franceschi.

Nardes II

Lançada inicialmente em Santo Ângelo – merecendo comentários da coluna –, no sábado (9), coube a Capital tomar contato com a obra, na Feira do Livro.

Impossibilitado, não compareci ao lançamento, nem à confraternização, no Clube do Comércio.

Reitero meus cumprimentos ao amigo. Agradeço o exemplar recebido em Santo Ângelo e a generosa dedicatória.

TV

A propósito de João Augusto, entra e sai ano fala-se que a cidade irá ganhar uma emissora de TV, fazendo voltar à minha cabeça uma história que até hoje me angustia.

Trabalhava para a Central do Interior de Zero Hora.

Autorizado pelo presidente, Mauricio Sirotsky Sobrinho, mantive contatos com empresários, objetivando a instalação de uma geradora de TV no município. Teria abrangência regional, muitos anos antes das plantas de Cruz Alta, Erechim e Santa Rosa.

TVII

Minha tarefa era articular a captação de investidores locais. A Rede investiria na logística.

Na cidade conversei com empresários apoiado pelo presidente da ACISA, Armindo Braatz, informando-lhe que o maior investimento seria da empresa. Quem aportasse dinheiro poderia ser cotista, vender sua participação mais adiante, ou transformá-la em publicidade.

Parecia tudo certo. Uma emissora de TV, vários anos antes dos demais municípios de uma macrorregião.

Errado.

TVIII

Diante do inexplicável desinteresse, o idealizador da RBS ficou desapontado e ordenou que encerrasse os contatos.

Quase 40 anos passados, Santo Ângelo ainda não conseguiu sua emissora de TV.

Armindo Braatz, já falecido e João Augusto Ribeiro Nardes, atual Ministro-presidente do TCU, foram os únicos a acreditarem no projeto pioneiro.

Black-blocks

Começam a surgir opiniões de todos os lados, sobre os objetivos, quem seriam e quem mantém os Black-blocks.

Há quem afirma que somente atacam em cidades ou capitais governadas por pedetistas, democratas e tucanos. Mas há quem sustente que os quebra-quebras são realizados indiscriminadamente.

Aparentemente, esses arruaceiros não agem de forma desorganizada e, sobretudo, alguém ou alguma instituição está por trás deles, financiando e monitorando suas ações.

Verdadeiramente, esses baderneiros não prestam serviço algum à democracia, paz social e tranquilidade do cidadão.

Black-blocks II

Uma questão: ausência de ataques a governadores e prefeitos petistas, corroboraria a versão dos que pregam estarem os blocos a serviço dos adversários de tucanos, democratas e pedetistas?

Outras questões: alguém sabe se há algum tipo de investigação de responsabilidade das últimas arruaças e quebra-quebras? Inexistente, poderia reforçar as opiniões que conduziriam a quem organiza, financia e aos favorecidos?

É preciso uma averiguação rigorosa, senão isenta, para apontar quem apanigua aos Black-blocks.

Aguardemos!

PAC

Paralisação de sete obras do governo – quatro delas no PAC – recomendadas pelo TCU, arrancou da presidenta Dilma palavras de indignação.

Ao invés disso, deveria se preocupar em exigir o cumprimento da lei, especialmente nos editais de licitação das obras.

O Tribunal é órgão auxiliar do Congresso, sendo da sua alçada advertir sobre irregularidades.