Espero que você nunca precise…

0
123

…Mas em todo caso, e na possibilidade de poder ajudá-lo, vou compartilhar uma pequena resenha do livro “Mentes Perigosas – O psicopata mora ao lado”, da Doutora Ana Beatriz Barbosa Silva, médica psiquiatra, pesquisadora e escritora, bastante conhecida nos círculos acadêmicos e dos profissionais que desempenham atividades na área da saúde, e agora para “felicidade” do grande público, com obras literárias de fácil assimilação, esclarecedoras (e estarrecedoras) sobre assuntos (e ações) que nos afetam no dia a dia e fazem parte da construção (ou desconstrução) de nossos sentimentos, ou mais especificamente da “falta deles”, em alguns indivíduos da nossa espécie. (Penso que o livro deveria ser recomendado inclusive nas escolas.)

Estive recentemente envolvida num projeto (hiper bacana) na área da saúde, que se (e quando) concretizado, vai ser de (além da própria utilidade pública) uma importância estratégica a nível regional. Mas vamos por partes… o projeto em si, a defesa da sua importância nesse cenário e os devidos encaminhamentos já se encontram em estágio avançado, mesmo que num ano eleitoral e dependendo dos resultados das urnas, possamos sofrer uma paralisação momentânea na continuidade desse processo.

O interessante (ou assustador) da história, é que nessa experiência recente tive (tivemos) a oportunidade (ou o desprazer) de sofrermos enquanto membros de uma equipe, a participação sufocante e o sabotamento de uma psicopata. Uma psicopata com nome, sobrenome, grife e parentes importantes no cenário político do Estado. Ufa!!!

Pués bién… voltando ao livro da doutora Ana Beatriz, eis alguns tópicos a ressaltar: (…) “…Como animais predadores, vampiros ou parasitas humanos, esses indivíduos sempre sugam suas presas até o limite improvável de uso e abuso. Na matemática desprezível dos psicopatas, só existe o acréscimo unilateral e predatório, e somente eles sã os beneficiados.” (…) “…Para os psicopatas, as outras pessoas são meros objetos ou coisas, que devem ser usados sempre que necessário para a satisfação do seu bel-prazer.” (…) “…Os psicopatas são seres sem coração mental, seus cérebros são gelados.” (…) “…Não negocie com o mal. Jamais concorde, seja por pena, chantagem ou por qualquer outro motivo, em ajudar um psicopata.”

O livro é bacana no sentido de que sua linguagem é extremamente acessível ao grande público, (já mencionei no 1º parágrafo, mas volto a ressaltar), o que torna sua leitura mais abrangente e contagiante ao maior número de leitores, de todos os extratos sociais. Você deve estar se perguntando por que o meu entusiasmo, justamente com esse assunto tão delicado? A resposta está no título desse artigo: Espero que você não precise… mas em todo caso, se precisar, tenha certeza que a análise minuciosa contida nessa obra vai salvar a sua vida, e nem me refiro tão somente ao “sentido” psíquico do seu equilíbrio, da sua autoestima, da sua qualidade de vida. Pode até salvar a sua vida mesmo! Afinal, estamos falando de psicopatas!

Não vou me estender além desse parágrafo, porque corro o risco de dissertar além da conta sobre o que li, acrescentando alguns pitacos, opiniões pessoais ou até outras experiências, que talvez não seja o momento de se manifestar abertamente. Fica a dica, de repente nem precisa ser essa obra em especial, mas pesquise outras ou até converse com profissionais da área sobre “mentes perigosas,” até levando em consideração a sua proteção e a proteção daqueles que você ama. Porque bem… a doutora Ana Beatriz nos esclarece que os psicopatas são indivíduos que podem ser encontrados em todos os segmentos da sociedade. (…) “…vivem entre nós, se parecem fisicamente conosco, mas definitivamente não são como nós.”