Abdicação

0
394

Segundo consta do vernáculo, abdicação: ato ou efeito de abdicar, desistência, renúncia. Um ato pessoal. Um direito líquido e certo. A renúncia ao direito de assunção de cargo traz em seu bojo a vontade própria do abdicante e pode ocorrer em entidades sociais privativas ou em cargos públicos. Os motivos e as razões que levam alguém a abrir mão do exercício de um direito, estão diretamente ligadas ao abdicante, por questões pessoais, familiares, excesso de atribuições, somadas as possibilidades de questões internas de uma entidade.

Eleito em dezembro de 2019, com previsão estatutária de assunção do encargo para o mês de março deste, efetivamente a posse pública restou assinalada para o dia 16 de março, quando por razões do distanciamento social, houve-se por bem, cancelar os atos, contudo, a posse interna não dilata prazo. A gestão da entidade compreende o período de dois anos, com posse no mês de março, no caso em tela, março de 2020, entretanto, o mês de junho vem definhando luzes, enquanto a transmissão do cargo está pendente, vale dizer, extrapolando os bons limites.

Entre março e junho, o ocupante da cadeira vivenciou mais de 90 dias, período suficientemente longo para transmissão dos encargos. As razões? Descabem-nos os esclarecimentos! Todavia, qualquer alusão a construção da sede pode ser aludida, aliás, ainda no governo municipal de Adroaldo Loureiro, a entidade recebeu a destinação de um lote para construção desta. Havia poucos anos, um acadêmico conseguiu a indicação de elevada verba para edificação da sede. Considerando desídia, abdicamos do direito de assumir a direção da entidade.

Assumir encargos para gerir entidades e prestar contas, não assusta, sequer, tratando-se da ASLE! Pomposa ou não, a gestão da entidade, por árdua nos compromissos, seletiva nas atividades, exigente no cumprimento do calendário, dócil nos pruridos sentimentais, nobre nos fins, altiva no proceder, louvável nas demandas, sutil no trato humano, relevante no respeito ao passado dos acadêmicos ativos, inequívoco pousar de reverência aos ausentes físicos, eternos presentes espirituais, Preito de gratidão aos fundadores (eternos associados, no nosso entender), um prostrar aos patronos!

Pessoas irmanadas constroem entidades, aglutinam ideais, planejam metas, traçam objetivos, irmanam sentimentos, aliam semelhantes, agregam esforços, sonham conquistas, alcançados na caminhada, com o “quinhão” espontâneo de qualquer natureza. Seria inquietante, viesse um sonho trazer pesadelos! Nessa oportunidade, resta-nos externar nosso reconhecimento aos Acadêmicos consultados, devidamente confirmados e engajados na composição da Diretoria 2020/2022, ora frustrada. Sucesso a entidade e aos ilustres integrantes!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here