Ânimos acirrados

0
168

O povo clama, chora, manifesta, reivindica, esperneia, se deixa levar, induz, esbraveja, contra a falta de medicamentos e condições essenciais à vida! A Constituição diz: todos são iguais perante a lei. Salienta a existência dos mesmos direitos e deixa antever, as mesmas obrigações. Lindo será quando algum vereador ou deputado,buscarda instituição do dia local ou nacional destinado ao preguiçoso!
Os elevados impostos, tributos, taxas e outras rubricas, esgotaram a vaquinha leiteira, aliás, sangraram a vaquinha e essa foi ao espeto e espeto não dá leite. Estamos aí amargando novamente a inflação. Ah, sabemos, sempre há – haverá -, alguém levando vantagem na estrutura montada, ora para cá, ora, para lá, e a “tropilha” segue a égua madrinheira.
Nas esquinas a massa se encontra à reclamar! As questões sociais são delicadíssimas, quanto maior os investimentos, fica a impressão que os problemas se avolumam ainda mais. A situação social está posta, é um verdadeiro estopim, a mercê daqueles que no fio do tempo, se projetam utilizando os menos esclarecidos. Lamentável, embora verdadeiro.
É notória a falta de medicamentos, inclusive, em alguns hospitais e a estrutura hospitalar não satisfaz as necessidades. A segurança nacional está um caos. Na esfera do conhecimento, circulam notícias desalentadoras. Enquanto isso, do primeiro PAC, ainda não houve prestação de contas, sequer das realizações quanto aos recursos disponibilizados! Quanto ao segundo PAC, também estaria em andamento, mas está aguardando o rol das obras englobadas e todo o relatório necessário para os fins defiscalizaçãoPorém, o povo postula maior segurança!
Dos recursos destinados para as obas da Copa do Mundo 2014,inúmeras ainda estão inconclusas, por certo, aguardam por 2050, outras tantas pendem de fiscalização. Porém, conforme consta de muitos noticiosos, aquelas que já ruíram tem origens na utilização de materiais sem melhor qualidade. Mas os enfermos suplicam medicamentos!
Os recursos nacionais jorram por aí, visando “adquirir o passe”! O passe dos “atletas” dispostos a receber as“luvas”. Ainda que estejamos vivendo o caos, neste momento se abriu a “janela europeia”. Vantagens e mais vantagens serão oferecidas, enquanto o gado vem lamber no saleiro. Todavia, as áreas tidas por pacificadas, estão nas mesmas mãos, antes decretando a pena capital!
A movimentação financeira verificada na operação Lava Jato, constrange a cidadania, envergonha apenas parte da nação, entretanto, essa parcela resta estarrecida, diante das fortunas já recuperadas pela operação, talvez, não resista quando souber dos valores indicados até o presente momento. Porém, na área do conhecimento, faltam sanitários para os estudantes.
A estranheza nisso tudo, em sentido amplo, é a defesa pública de determinados figurões, quando alguém age no sentido de constrangê-los. No contexto, aparecem pessoas totalmente iradas, dando a impressão de o ilícito ser lícito. Essas atitudes demonstram a ausência de valores éticos, no seio dos defensores. Ânimos acirrados são sinônimos de cumplicidade.Ao contraventor a pena, deixa de importar qual o seu segmento ou grei partidária! Eis que, aos enfermos faltam leitos.