Anjos

0
130

Os entendidos no assunto afirmam que há uma incontável quantidade de anjos navegando pelo espaço, eles estariam aí para proteger os seres vivos, acreditar ou não depende exclusivamente de nós mesmos. Quando nos atemos em determinadas ocasiões das crianças, concluímos: foi Deus quem a livrou ela do acidente! As mesmas expressões eram utilizadas para os ébrios contumazes que perambulavam, medindo às ruas. Os entendidos em anjos afirmam que podem sentir a presença deles e que realmente eles protegem.
Outro dia um amiguinho, dessas pessoas de alma grande, andava meio abichornado, distante, sem poder de concentração, convidado que fora para uma cantoria, se fez presente, nada produziu, falava sozinho, quando a Lua chegou, ele se inquietou de vez, anoiteceu e não amanheceu. Passados dias, foi localizado, novamente estava feliz, sorridente de orelha a orelha. A investigação procedida por um grupo de amigos, mui preocupados concluiu: o “problema” dele era um anjinho róseo, de cabelos cacheados. Então dedicamos a ele, os versos a seguir, poema classificado em 12º lugar dentre mais de uma centena de poemas do concurso VirArte:

Ó! Um róseo anjinho

Onde o céu beija a terra
E finda em flocos brancos
Em escadaria de anjos
Um mulato só, sorria
Melenas na ventania
Feito gozar de seu banzo!

Descia bem lentamente
Tinha vestimenta alva
Passos lentos muita calma
Cantarolou uma cantiga
Feito essa gente amiga
E posou na minha alma.

Tal mulato mui astuto
Veio fazer um convite
Disse ser de bom alvitre
E pra alma benfazejo
Qual seria seu desejo
Estabeleceu limites.

Ele sorriu até os dentes
Conduziu-me à escada
Onde uma moça prendada
Nos aguardava sorrindo
Seu moço seja bem-vindo
Quero ser a sua amada!

Esse olhar de carinho
Com ternura e simpatia
Hoje me traz alegria
Ó! Um róseo anjinho!