Civilizações Antigas

0
382

Nos rastros da humanidade ou desumanidade, como quer, venhamos chama-la, vertem ensinamentos e aprendizagens dos antecessores, pelos menos, num período recente (aproximadamente 40 mil anos), nos vestígios encontrados em cavernas, montanhas, glaciárias, desérticos, mares, oceanos e o ventre da terra. É dos pesquisadores de todas as áreas, que recebemos os maiores brindes, verdadeiras preciosidades esculturais, estruturais, criativas, genialidades maravilhosas, passíveis de seduzir até mesmo, olhos e/ou mentes tolhidas de espanto. Todavia, estamos muito longe de desvendar preciosidades, bem próximas, geograficamente.

Há navios afundados propositalmente, contendo tesouros volumosos, montanhas guardando verdadeiras relíquias de enterros subterrâneos, glaciários, ainda inexplorados. Pouco importa a época a qual remontam, todas as civilizações, sem exceção, deixaram suas contrições, cada qual, a seu modo e tempo, com a sua condição cultural, em níveis de desenvolvimento dos idos próprios, quando pela Terra passaram, apreciada esta, em tempos atuais, no olhar do seu (des)apreciador, embora, cada resquício ficado, mereça reconhecimento.

Quando encontramos preciosidades de 6, 8, 10 mil anos passados, a perplexidade semeia emoções! Nesse sentido, estala o acentuado nível escultural de alguns achados, que tem o poder de silenciar, não apenas os desapreciadores, em especial, os veneradores da arte, esses, restam estarrecidos de feliz espanto. Quão profundo o contraste, com os inventos ou representatividades atuais! A contemporaneidade cultural permite a construção de um gigantesco abismo, comparado com aquele passado, quanto as relações com o futuro, no momento, abre-se um interrogativo preocupante.

Dentre as sentenças lançadas por pesquisadores contemporâneos, em relação a algumas civilizações de períodos não distante (Idade Moderna), neles enlaçados os Maias, Incas, Astecas. Verificamos, no caso específico dos Incas, que esse império durou menos de um século, em torno de 96 anos. Embora isso, preciosidades como Machu Picchu, ainda hoje possui o poder e a força do encantamento aos visitantes, ainda que haja alguém mencionando, um monte de pedras empilhadas, outros veem o esplendor e inteligência, desde a escolha do lugar! Contudo, há quem afirme: o mais importante está por ser desvendado!

A engenharia das antigas e antiguíssimas civilizações, sem os recursos do presente, inviabilizam comparativos entre os tempos, exceto, lançar mão do imaginário, sobre as universidades ao dispor daqueles. As obras de milhares de anos ainda em pé e resistentes a terremotos, enquanto isso, vento-motos, vitimam por desabamentos de edificações com habite-se recém espedido. Sonhar com novas descobertas neste planeta, que possui em torno de 4.5 bilhões de anos, realmente é fantástico. Enquanto nos digladiamos diuturnamente com mesmices, ignoramos a grandeza das obras e do intelecto dos antigos ocupantes da Terra!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here