Cooperar Para Crescer

0
1147

Vem de longe, muito longe, longíssimo! Nas prosas das varandas grandes, recheada de filhos, amigos, vizinhos, parentes, correndo frouxa e se estendia madrugada adentro, embora as grandes distâncias entre os moradores das linhas ou picadas, assim eram denominadas as localidades interioranas, nos tempos de antanho. Na região, Ijuí permanece com as denominações mais originais (Linha 8, 10 Norte), e remonta aos tempos em que os imigrantes, vindos por bem ou na marra, foram lançados nas clareiras das matas, visando firmar divisas para o Brasil, além é claro, produzir alimentos, às próprias expensas!

Cooperar!!! Foi desta forma que nossos ancestrais conseguirem sobreviver, desenvolver, prosperar! Tivessem sido reservados em si, gente do passado jamais teria alcançado os níveis de estruturação familiar e social, principalmente a produtiva, exigida e esperada pelo Imperador, visando o senhorio da terra e a imperiosa necessidade alimentar, quando o cooperar falou altíssimo. É consabido de todos, das dificuldades enfrentadas pelo imigrante, inicialmente, jogado em terras habitadas pelos senhores das selvas, com visão produtiva, totalmente oposta, aquela presente na cultura europeia.

Nas falas do povo dos rincões, surgiram diversas denominações quanto aos trabalhos associativos ou cooperativos, entre vizinhos, hoje na propriedade de um, amanhã na de outro, tipicamente de parceria entre iguais, em nossa região o termo mutirão mereceu grande destaque. Entretanto, o entrelaçamento de auxílio mútuo foi além das diversas atividades de campo e lavoura, emergindo entidades associativas, cooperativas, crédito, hospitalares, comunitárias, espalhando o modo cooperativo, trazido no bojo imigrante, portanto, próprio da essência da gente além oceanos.

As experiências associativas firmaram convicção e certeza da importância do agregar esforços, unir propósitos, associar objetivos, unir elos! Quando estamos atravessando momentos indesejados, nefastos, inapropriados até no relacionamento humano, visitar a mente dos precursores, não no sentido nostálgico, todavia, na urbanidade, dignifica! Crescer…ou poder-se-ia mencionar: crescermos! O coletivo é simpático, humanitário, dignificante, altruísta, sonhador, estimulante, agregativo, edificante, possui o brilho primaveril!

Cooperar para crescer ou crescermos! Traz o conjunto no escopo, a coletividade, todos por todos. Irmanados seremos fortes, isoladamente nos fragilizamos e facilmente submergimos. Darmo-nos as mãos, fortalecerá! Servir-se dos outros, das estruturas existentes, em benefício próprio, soma em antipatia, desmerece seu (s) agente (s), descolore, desfigura eventual qualidade, contudo, expõe o verdadeiro perfil. A fragmentação da vida social momentânea, pode trazer mudanças de pensamento, atitude, modo de vida. Pode…Conselhos…!O melhor é sonhar e plantar esperanças! Podem germinar aboboreiras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here