Corona’s – O Que Há e o Que Virá

0
390

Interessante! Sem mais nem menos, outra vez, na China, um vírus ergue o focinho e põe a comunidade mundial aos seus pés! Nas últimas duas décadas, com quantos vírus a China nos brindou?! Diversos! Coisas da natureza? Normal? Talvez para alguém possa ser totalmente normal, comum, aceitável, sem suspeitas, mas para leigos, qual nós, as interrogações começam a fluir. Haveria uma explicação dos cientistas e demais especialistas na área, para fatos, qual esses, de período em período surgir novo vírus.

As questões pertinentes a epidemia conseguiram acirrar os ânimos a nível nacional, estados e até mesmo nos municípios, o vírus já recebeu dna, provável, surgir em breve, a ligação do vírus com a mortandade velhinhos, isentando o INSS de repassar aos falecidos, os valores depositados na conta destes junto ao Instituto e dos quais são os autênticos destinatários. Imagina, esse vírus é espertinho hem! Busca os velhinhos, aniquila-os em pouco tempo, mas passa ao lado dos mais novos, rejeita-os, pela idade!!!

Circulam notícias, verídicas ou não, de que pessoas mais jovens tenham contraído o “corona,” ao mesmo tempo, pessoas com idade acima de sessenta anos estariam totalmente curadas e sem sequelas. Tudo é possível! Cada organismo responde por si, dizem os médicos. Mas também há uma parafernália de manifestações de médicos, cientistas, uns favoráveis a determinadas medicações e outras contrárias, o permite concluir, que nada é definitivo para a ciência. Enquanto isso, interesses políticos, assustam a população! Esse fato é mais pandêmico!

Haveria algo na obscuridão? Esse é o fato mais intrigante! Dele jamais teremos consenso, parcimônia, certeza, sentença absoluta, conclusão inequívoca, assunção formal ou verbal. A boca pequena sussurros e arrulhos de determinadas questões, altamente perigosas, movimentam ouvidos tidos por astutos, mas também nesse contexto, as pedras se movimentam no tabuleiro de xadrez, onde verdadeiros “mequinhos” movimentam o tabuleiro mundial. Eis o homem, desde todo o sempre, mostrando as suas garras.

O que virá? Dias primaveris, com clima ameno, jardins floridos, plantas rasgando o solo, transportadas em sementes robustas, dourando colheitas, tulhas abundantes, saciando a fome, enquanto a vida segue, para olhos luzentes, lançando charmosos olhares, prenúncios de amor, semeando esperanças, no largo humanitário. As águas murmuram nas cascatas, silenciam na profundidade dos rios, choram nas corredeiras, na sinuosidade dos leitos, provocam os poetas, ao delírio dos versos, chamas da paixão! Podeis sonhar, porque, depois da curva do rio, a vida promissora, aguardo-os, sorridente!!!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here