Identidade

0
216

Identidade. Caráter do que é idêntico ou perfeitamente igual. Conjunto de caracteres próprios de uma pessoa que a fazem reconhecer que é a própria. Gaúcho – 1. Primitivamente, diz-se do, ou o habitante do campo, oriundo, pela maior parte, de indígenas. 2. Que, ou aquele que é natural do Rio Grande do Sul, do interior do Uruguai e de parte da Argentina. 3. Peão de estância. 4. Pessoa corajosa, forte, franca (segundo o Dicionário unificado da língua portuguesa).

O mencionado Dicionário é contemporâneo, foi editado em 2009, por essa razão, estão ausentes os termos pejorativos existentes nos dicionários anteriores, aliás, havia alguns inaceitáveis. Felizmente os autores do mencionado livro omitiram os mesmos e cabe a nós, relegá-los ao plano devido: o esquecimento. Entretanto, o termo Gaúcho ou Gáucho está amplamente difundido nos três países sulinos, que compreende a região pampeana. Falo em três países sulinos por força de expressão, afinal, por nove anos esse pago fora uma República. Há um fator predominante que liga as gentes da área fronteiriça: a identidade campeira. Os hábitos e costumes estão diretamente ligados às atividades campeiras, e estas se constituem num dos pontos fortes da economia dos três redutos.

Na área compreendida, a agropecuária tem importantíssima contribuição na economia. Aliás, cabe destacar a questão das potencialidades do campo propriamente dito, quanto da agricultura e ambas, demonstraram na última Expointer o extraordinário estágio alcançado. Em algumas atividades a qualidade dos produtos ou dos animais alcança os padrões mundiais. Nesse sentido a própria feira deixa sua marca, pois, é considerada a maior de toda a América Latina, esse indicativo sinaliza a qualidade alcançada pela agropecuária, brasileira, nela, por óbvio, inserida a gaúcha.

Pois a referida identidade está presente no cidadão de qualquer nacionalidade, contudo, é possível se apresentar de forma mais acentuada em algumas nações ou no elemento étnico resultante das miscigenações. Assim, a figura do gaúcho e do gáucho, diretamente ligada à economia agropastoril, tem um perfil próprio e é uma figura autêntica das paragens pampeanas, se notabiliza pela coragem, a garra e a perseverança no desempenho das atividades profissionais. No mesmo contexto, investe em que tecnologia e se “apropria” do que há de mais moderno no campo genético.

O povo gaúcho do Rio Grande tem por tradição relembrar os feitos de seus antepassados, comemorar a efeméride farroupilha, reavivar o sentimento de gauchismo, reafirmar os sentimentos sul-rio-grandenses, exaltar os seus vultos históricos, saudar os sentimentos de liberdade, demonstrar a altivez de espírito e do orgulho em pertencer a uma estirpe de nobres. Povo esse que já está com a Bandeira gaúcha, ostentando uma das frases mais fortes contidas nos pavilhões pátrios: Liberdade, Igualdade, Humanidade. Sob esse trinômio festejará mais um mês farroupilha, com muito civismo, patriotismo, cultura, tradição, musicalidade, gastronomia, eventos sociais, além de outras dezenas de atividades. O fortalecimento da identidade local é algo valioso e fortalece a raiz deste povo guapo. Irmanamo-nos pois nos sentimentos de xucrismo!