Gana Missioneira

0
134

Aniversário – no dia 28 de novembro de 1953, sob o lema “Um Por Todos, Todos pela Tradição”, era fundado o CTG 20 de Setembro. Naquela data, um grupo de amigos ligados à cultura regional reuniu-se nas dependências do Clube Gaúcho, e resolveu organizar uma entidade tradicionalista a exemplo do que já ocorria em outras partes do estado. O primeiro patrão foi o Sr. Cristiano Batista Kruel. Desde então, o CTG 20 de Setembro vem contribuindo para o fortalecimento do regionalismo sul-riograndense.

ENART – Quem acompanha as entidades e seus grupos de danças, sabe o quanto é difícil preparar-se para um Enart. São inúmeras situações que se apresentam, desde a definição do grupo, escolha de um posteiro, grupo musical, ensaios, indumentária e viagem o que implica em tempo e dinheiro. Neste ano, duas entidades representaram nossa cidade nos tablados do Enart, e apesar do GTF Cel. Aparício Borges (força A) e do CTG 20 de Setembro (força B), realizarem uma boa apresentação, não foi possível a classificação para a final de domingo. Aliás, este é um debate que renasce a cada Enart: porque os grupos da 3ª RT dificilmente conseguem classificação para a grande final? Enquanto outras regiões ostentam títulos, troféus e evolução qualitativa, os grupos de danças aqui da região não conseguem atingir o mesmo patamar, apesar dos investimentos e a dedicação. Seria por falta de experiência do grupo ou devido à situação financeira das entidades tradicionalistas? Qual seria o real problema? Eis um tema interessante que poderia ser abordado em um seminário reunindo todas as entidades do município, e quem sabe da 3ª RT aqui em Santo Ângelo.

Pratas da casa – Sempre é bom destacar notícias de santo-angelenses e missioneiros que sobressaem com suas obras nos eventos culturais. Na semana passada citamos o acordeonista Tiago Quadros, premiado como melhor instrumentista do Musicanto. Desta feita saudamos o poeta Edgar Prestes, cuja obra ‘Eu e a Lua’ subirá ao palco da III Convenção Nativista de Julio de Castilhos no próximo dia 3 de dezembro. Porém, para alcançar o êxito não basta apenas o talento, é necessário cercar-se de buena parceria. Conhecedor desta verdade, o Edgar foi comungar dos mesmos ideais com o grande compositor Eron Carvalho e o músico Tuny Brum. Para interpretar a composição, o convite foi feito a Jean Kirchoff, da cidade de Santa Maria, vencedor do 1º Canto Missioneiro. Ao Edgar Prestes e amigos, desejos de sucesso, e que a música “Eu e a Lua” cumpra sua missão, de levar alegria, prazer e emoção a todos que puderem apreciá-la.

Patrões – Aproxima-se o final de ano, e as entidades começam a projetar 2012. Definir as novas patronagens às vezes pode-se tornar tarefa das mais difíceis. Certa feita, o então presidente do MTG Manoelito Carlos Savaris, afirmou que alguém que se propõe a assumir um cargo dentro do tradicionalismo (em especial de Patrão), deverá estar preparado para abdicar de seu tempo, assumir despesas financeiras extras e ficar submetido a pressões internas e externas. Além do mais, por estar envolvido numa atividade social (tradicionalismo) com características próprias de congregação familiar, “tem que possuir virtudes, precisa ter espírito jovem, ser conhecedor da história, saber transigir e saber fazer cumprir”. Ser um líder tradicionalista é acreditar em valores: ética, palavra empenhada, respeito, preservação da natureza, culto às tradições, amor à terra. Mas, além de acreditar e praticar estes valores, deverá ser um idealista. 

Associação Tradicionalista – Há tempos esta ideia vem sendo acalentada por alguns tradicionalistas de Santo Ângelo. Por questões diminutas ainda não foi colocada em prática. Entretanto, vejo que é o momento oportuno para criação desta associação tradicionalista, a qual poderia ter uma sede no centro da cidade, onde todos os interessados teriam acesso as informações administrativas das entidades tradicionalistas, bem como do calendário de eventos, podendo adquirir ingressos, títulos, locar espaço físico para festas particulares, enfim, uma série de serviços a disposição do povo santo-angelense e regional. O importante é que nenhuma agremiação tradicionalista perderia sua característica, sua identidade, mas ao contrário, a união de todas daria forças para que o tradicionalismo evoluísse em conjunto na nossa cidade. Todos sairiam vitoriosos com a criação da associação, que poderia promover curso de gerenciamento, seminários culturais, palestras, eventos regionais e estaduais, com custo reduzido.

Expressões gauchescas – nosso vocabulário regional carrega expressões que definem situações típicas. Eis algumas:
– Beber água na orelha dos outro. (depender de favores de terceiros)
– Estar com um comichão no lombo. (adotar postura provocativa de forma a merecer uma surra);
– Não levar qualquer um pra compadre. (não aceitar a amizade ou a companhia de qualquer um).
– Estar cortando arame com os dentes. (estar mal de finanças)

“O pior dos defeitos é imaginar estar isento deles” (Bottach)