Em Santo Ângelo, empresários chineses falam de parceria de longo prazo com a Cotrisa

0
112

Eles se reuniram com a direção da cooperativa e com prefeitos da região

No sábado (10), o prefeito Eduardo Loureiro recebeu uma comitiva de empresários da empresa estatal China Tex Grãos e Óleos e do grupo privado CP Leader (que atua na área de logística). Estiveram presentes no encontro o vice-prefeito Adolar Queiroz, os presidentes da China Tex, Zhijun Du, da CP Leader, Hasen Chen, da Cotrisa, Roberto Haas, além dos prefeitos de São Miguel das Missões, Pedro Everling, de Entre-Ijuis, José Paulo Meneghini, de Catuípe, Joelson Antônio Baroni, do secretário de Indústria e Comércio de Santo Ângelo, João Baptista Santos da Silva, e do representante da Aprosoja, Reus Nardes.

No encontro o prefeito Eduardo destacou as potencialidades do município e das Missões, assim como salientou o apoio e a política de atração de investimentos desenvolvida pelo município, nos últimos anos. O chefe do Executivo também salientou a importância da produção primária na economia da região.

Desde 2010, os empresários vêm fazendo contato com a Aprosoja, demonstrando interesse em efetuar parceria com a Cotrisa. A ideia dos chineses é formar uma aliança de longo prazo, através de uma joint venture.

Segundo o presidente da Cotrisa, Roberto Haas, a China é dependente de soja e vários produtos na alimentação, um fator que está fazendo os orientais buscarem novos parceiros no Brasil, diminuindo a dependência dos Estados Unidos. “Eles pretendem disponibilizar um aporte de capital para financiar o produtor na compra de pivôs para irrigação, financiamento de fertilizantes, insumos e outros equipamentos”, explicou. Haas afirmou também que os chineses se mostraram muito preocupados com a estiagem que assola a região.

PARCERIA

Sobre uma possível parceria, o presidente da Cotrisa ressalta que ainda não há nada de concreto definido, mas que espera uma nova visita dos chineses em meados de abril. “Os chineses têm 5 mil anos de história. Eles são muito pacientes”, disse, ao se referir a uma negociação entre a cooperativa e produtores da região com os orientais. Ainda conforme Haas, a Cotrisa está atuando como intermediadora de uma possível parceria, fornecendo informações sobre a produção primária da região para auxiliar os chineses.