Divisão de Acesso: Santo Ângelo estreará fora de casa, contra o Glória

0
119

Além disso, situação financeira dos clubes do interior foi discutida em reunião na FGF

O Santo Ângelo estreará fora de casa na Divisão de Acesso 2015. A primeira partida do time no ano que vem visando à concretização do sonho do acesso será contra o tradicional Glória, em Vacaria, no dia 1º de março, data que marca a 1ª rodada da competição. Já o primeiro jogo em casa será na 2ª rodada, uma semana depois, no dia 8, contra o Tupi, de Crissiumal. No próximo ano, apenas uma equipe se classificará à elite do futebol gaúcho.

As duas chaves, regionalizadas, que formam esta primeira fase do campeonato foram definidas em congresso técnico na sede da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), em Porto Alegre, na última segunda-feira (15), com representantes dos clubes participantes. O Santo Ângelo foi representado pelo presidente Ricardo Timm e pelo 2º vice Cláudio Sommavilla.

FÓRMULA DE DISPUTA
São dois grupos, o A e o B, com o A tendo oito times, entre eles o Santo Ângelo, e o B, sete, diante da desistência do Cerâmica, de Gravataí. Além do Glória, do Tupi e do time missioneiro, fazem parte do Grupo A o Nova Prata, o Esportivo, o São Luiz, o Panambi e o Brasil de Farroupilha. Já o Grupo B é formado pelo Guarani de Venâncio Aires, Internacional de Santa Maria, Pelotas, São Gabriel, Santa Cruz, Riograndense e Rio Grande.

Depois de os times se enfrentarem em turno e returno, as cinco melhores equipes de cada grupo se classificarão a um pentagonal disputado dentro da própria chave – ou seja, até este momento, os times dos dois grupos não se cruzarão nos enfrentamentos. Destes dois pentagonais, as duas melhores equipes de cada um se classificarão a um quadrangular final, e o time mais bem colocado no quadrangular será o campeão e ficará com a vaga. O campeonato se estenderá até o começo de julho.

Da 1ª Divisão do Gauchão, três equipes serão rebaixadas. Da Divisão de Acesso, duas – o último colocado de cada chave na primeira fase cairá para a Terceirona.

ISENÇÃO DO PAGAMENTO DE TAXAS
No congresso técnico da FGF, não houve apenas a definição dos grupos e da fórmula de disputa. “Discutimos bastante a delicada situação financeira dos clubes do interior. Isso foi muito frisado”, diz o presidente, que conta que neste ano haverá uma novidade neste sentido. “Anteriormente, os valores repassados à federação pelos patrocinadores do Campeonato Gaúcho eram divididos entre os clubes, mas há patrocinadores desistindo de apoiar o campeonato. Com isso, a FGF não terá esses recursos para nos repassar. Assim, com o não repasse de recursos, a federação, diante da situação financeira dos clubes, vai compensar em forma de isenção do pagamento das mais diversas taxas, como de arbitragem, cedência de bolas, processos de transferência e inscrições de jogadores, entre outras”, relata Timm.

Segundo ele, ao longo da competição, o clube arcaria, em pagando estas taxas, com aproximadamente R$ 100 mil. “No ano passado, só em arbitragem, o clube pagou R$ 28 mil, um valor já alto. Neste ano, caso cheguemos ao quadrangular final, como serão 28 jogos, iríamos ter de pagar R$ 60 mil em arbitragem”, analisa o presidente. A apresentação do elenco à torcida e imprensa, que marcará o início da pré-temporada, será feita no dia 15 de janeiro, no Estádio da Zona Sul.