Santo Ângelo estreia com vitória na Copa FGF Sub-19 e na quarta enfrenta o Ypiranga

0
120

Time fez 2 a 0 no Internacional, em Santa Maria. Na quarta-feira, confronto será na Zona Sul

Integrante do Grupo D, o Santo Ângelo estreou com vitória na Copa FGF Sub-19. Na tarde de ontem (27), no estádio Presidente Vargas, em Santa Maria, o time fez 2 a 0 no Internacional.

Nesta quarta (30), no Estádio da Zona Sul, a equipe volta a campo para enfrentar o Ypiranga, de Erechim. O jogo estava marcado para as 15h, mas a direção do Santo Ângelo solicitou à Federação Gaúcha de Futebol a alteração para as 20h, em função da possibilidade de transmissão da partida pelas rádios locais. O clube deverá receber amanhã a resposta.

UM GOL EM CADA ETAPA
Ontem, os gols foram marcados pelo meia-atacante Feijão, no primeiro tempo, e pelo atacante Alexandre, no segundo. Na segunda etapa, quando a equipe santo-angelense vencia por 1 a 0, o goleiro Leonardo defendeu um pênalti e salvou o time de sofrer o empate. O Santo Ângelo jogou com Leonardo; Padel, Mário Nascimento, Bernardo e Carlos Eduardo; Jardel, Charles, Feijão, Alexandre e Plínio Júnior; Christian Zanuzzo.

“O time está bem preparado fisicamente, e acredito que podemos chegar longe. Todos os atletas estão com muita força de vontade”, diz Alexandre, 20 anos. Natural da capital paulista, ele começou na base do São Paulo, no qual jogou entre 2005 e 2009, e acumula passagens por clubes como o São Caetano e a Ponte Preta, além do futebol mexicano. O regulamento da competição permite a inscrição de até quatro atletas com 20 anos.

PREPARAÇÃO FÍSICA
O técnico do Santo Ângelo, Edson Machado, o Edinho, que acumula o cargo de diretor-executivo de futebol, cita a preparação física da equipe – feita na Equilíbrio Academia – como um dos pontos fundamentais para a construção da vitória. “Guto Ravasio e sua equipe têm feito um trabalho espetacular e condicionaram a equipe para enfrentar a maratona que vivemos, como viajar quatro horas no dia do jogo, chegar ao local da partida e ter condições físicas de suportar. É claro que a gente sentiu um pouco por ser a estreia, e o lado emocional também pesou bastante, mas tivemos jogadores com o equilíbrio necessário para segurar o grupo inteiro e trazer o resultado”, avalia o técnico.

Para a competição, o clube inscreveu 24 atletas. “Observamos jogadores da região e, dentro da capacidade financeira do clube, trouxemos oito jogadores de fora da cidade. Houve várias observações, indicações de pessoas da região que trabalham com escola de futebol, e fizemos duas avaliações técnicas em junho”, lembra Edinho, se referindo aos “peneirões” promovidos pelo clube.

INÍCIO DOS TRABALHOS EM JUNHO
Os trabalhos com o grupo de jogadores começaram no início de junho. Do grupo que disputou a Divisão de Acesso no primeiro semestre, cinco atletas integram o plantel do sub-19: o lateral-direito Pelezinho, o segundo volante Padel, os meias-atacantes Feijão e Plínio Júnior e o atacante Gustavo.

“O comprometimento e a vontade de ser um profissional bem-sucedido são características que vejo nesse grupo, que tem disciplina e união. Um dos motivos para eu ter aceitado o convite para ser o treinador foi colaborar com o trabalho que o presidente Plínio Pereira se propôs a fazer, de reestruturação do clube e revelação de atletas que tenham identidade com o Santo Ângelo. O maior beneficiado será o clube, porque com certeza teremos de dez a 12 profissionais prontos para ser utilizados na Divisão de Acesso do próximo ano. Em vez de termos de contratar 25 atletas para montar o grupo, precisaremos trazer entre dez e 15”, analisa.

Para o treinador, que opta pelo esquema com cinco jogadores no meio e apenas um atacante, o ponto forte e de equilíbrio do time ao longo da competição será o meio-campo. “Taticamente, os atletas ainda vêm assimilando o que queremos, porque seria impossível eles assimilarem em apenas um mês o que a gente pretende. Mas o que eu posso dizer é que o Santo Ângelo vai jogar um futebol moderno, com transição defensiva rápida, preenchendo os espaços no meio, e, ao mesmo tempo, quando tiver a posse de bola, fazer uma transição ofensiva rápida para chegar à frente”, conclui o treinador.