Torcedores de Santo Ângelo preparados para o clássico Gre-Nal

0
149

 Ivandir Fontana aposta em uma vitória do Grêmio por 2 a 1

O trecho do Hino “(..) Com o grêmio onde o Grêmio estiver”, faz jus à história do agente de Polícia Federal Ivandir Marcos Fontana, como torcedor fanático gremista. Em 1981, ele viu o primeiro título gremista no Campeonato Brasileiro, no Morumbi, contra o São Paulo. E para chegar lá, foi na carona de um caminhão. O detalhe, é que Fontana ficou amigo do caminhoneiro dentro do Olímpico, na primeira partida da final, alguns dias antes. “Nunca me esqueço daquele campeonato. O placar foi 1 a 0, gol do Baltazar. Outros jogos que eu não esqueço é a final da Libertadores de 83 e Grêmio e Cerro Porteño em 2007”, relata.

A paixão pelo clube surgiu logo aos quatro anos, acompanhando seus pais nas comemorações de vitórias e títulos. “Quando o Grêmio ganhava e, principalmente em Gre-Nais, meu pai pegava duas panelas e saía batendo. Eu me agarrava na perna dele e comemorava junto”.
Para o Gre-Nal de domingo, Fontana confia na vitória do seu time, ainda mais se for para estragar a festa dos colorados em pleno Beira-Rio. “Para o Grêmio resta ganhar o Gre-Nal e eliminar o Inter da Libertadores, pela rivalidade regional. Acho que o Grêmio vence por 2 a 1, gols de Douglas e André Lima”, relata Fontana, que assistirá o jogo em Porto Alegre.

 

José Zanetti e João Veiga acreditam na Libertadores para 2012

José Augusto Zanetti, aposentado e presidente da Associação dos Colorados de Santo Ângelo – Ascosa, e João Veiga, empresário, vice-presidente da Ascosa, têm no Internacional a sua paixão clubística.

O Colorado, na última década, deu muitas alegrias aos dois torcedores fanáticos, com títulos de duas Libertadores, Mundial, Sulamericana, Recopa e Gauchão. Mas do que eles não se esquecem, é do Gre-Nal do século. “O Inter perdia por 1 a 0 e o Grêmio era superior, um jogo que não tinha volta e conseguimos virar para 2 a1 e vencer”, salienta Zanetti.

Já o supersticioso João Veiga – que, para cada campeonato compra uma cueca e, quando o time vai mal e não se recupera, coloca fora e compra outra –, o Gre-Nal do século foi tenso. “Acabei fumando uma carteira de cigarros inteira vendo aquele jogo”, conta.

Para o Gre-Nal de domingo, os dois não escondem a confiança na vitória colorada, só temem que o Inter não consiga a vaga na Libertadores, porque depende de reveses do Coritiba e Flamengo.

João Veiga é o mais confiante. “O Inter tem que fazer um gol logo no início, aí ficará fácil. Meu palpite é 3 a 1, dois do Damião e um do Gilberto.”

Já Zanetti acredita na vitória, mas com um placar menos elástico. “2 a 1 tá de bom tamanho. Gols de Damião e Oscar”, complementa.