Cineasta guarani da Aldeia de São Miguel das Missões é homenageada em festival nacional

0
135
Patrícia Ferreira Pará Yxapy é Mbyá-Guarani e é atualmente tida como a mulher mais relevante para o cinema indígena brasileiro. Foto: Anna Azevedo/ Divulgação

Patrícia Ferreira Pará Yxapy é a homenageada em evento audiovisual voltado para a representatividade de mulheres e ao incentivo à diversidade, reunindo participantes do Brasil, Alemanha, Argentina, Canadá, Costa Rica e França.

A cineasta Patrícia Ferreira Pará Yxapy, indígena da etnia Mbyá-Guarani e moradora de São Miguel das Missões, é a homenageada da edição 2020 do Cabíria Festival – Mulheres & Audiovisual, dedicado à celebração do protagonismo de mulheres e da diversidade à frente e atrás das câmeras.

A realização do festival acontece pela primeira vez on-line, tendo iniciado no dia 18 e finalizado neste domingo (29). O evento foi realizado presencialmente no Rio de Janeiro em sua primeira edição e neste ano tem formato virtual devido a pandemia.

A homenagem é um reconhecimento pela obra de Patrícia, que leva a cultura e a perspectiva guarani para as telas em busca de uma narrativa própria. Será promovida uma mostra dedicada com 11 filmes da sua filmografia, incluindo destaques como os médias “As Bicicletas de Nhanderu” (2011, Vídeo nas Aldeias), premiado no FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental,.

O Cabíria Festival será composto por masterclasses, debates, oficinas, painéis e exibição de filmes produzidos por mulheres. A programação conta com a exibição de 35 filmes, 22 curtas e atividades extras de debates e interação.

Patrícia Ferreira Pará Yxapy, professora indígena da etnia Mbyá-Guarani, moradora da Aldeia Ko’enju, em São Miguel das Missões. A homenagem é um reconhecimento pela obra de Patrícia, que leva a cultura e a perspectiva guarani para as telas em busca de uma narrativa própria. Os filmes dela Desterro Guarani, Tava, A casa de pedra, Mbya Mirim, No caminho com Mário, Teko Haxy – ser imperfeita, Bicicletas de Nhanderú, Nhemongueta Kunhã Mbaraete e New York, just another city estão sendo exibidos.

Na quarta-feira (25), foi realizado o debate especial com Patrícia Ferreira Pará Yxapy que, ao lado da realizadora Luz Jachuka Miri (Missiones/Argentina), falou sobre sua filmografia e processo criativo.

Yxapy esteve no Festival de Berlim, em fevereiro deste ano, e participou da exposição Carta de uma mulher guarani em busca de uma terra sem mal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here