Delegacia da Mulher de Santo Ângelo participa da Operação Marias

0
544
Delegada Elaine, titular da Deam, lembra que operação é referente a crimes de violência doméstica contra mulheres. Foto: Deam/Divulgação

Policiais não encontraram um foragido que descumpriu medida protetiva

A Polícia Civil esteve nas ruas nesta quarta-feira (27), em todo Estado, em uma operação de combate à violência contra a mulher. A cumpriu mandados de busca e apreensão, prisões preventivas e verificações do disque denúncia. A ação ocorre em alusão à campanha com mobilização global “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”.

Segundo a titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Santo Ângelo, delegada de polícia Elaine Maria da Silva, explica que a Operação Marias é referente a crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher. A campanha nos 16 dias de ativismo busca prevenir a violência contra as mulheres, além de conscientizar e estimular as pessoas que denunciem ao se depararem com uma situação de violência e covardia contra as mulheres.

Em Santo Ângelo, policiais civis fizeram verificações de denúncias anônimas. Não havia nenhum mandado de busca e apreensão em aberto, apenas um mandado de prisão preventiva por descumprimento de medida protetiva, mas o foragido não foi localizado.

16 dias de ativismo

“16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” é uma mobilização global da sociedade civil que, no Brasil, dura 21 dias, pois inicia no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e se encerra no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Esta mobilização global é apoiada pela campanha do secretário-Geral da ONU “Una-se pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”, com o objetivo de sensibilizar, galvanizar o ativismo e compartilhar conhecimento e inovação para prevenir e eliminar a violência contra mulheres e meninas em todo o mundo.

Governos, sociedade civil, escolas, universidades, empresas, associações esportivas e as pessoas individualmente manifestam solidariedade às vítimas, às ativistas, aos movimentos de mulheres e às defensoras dos direitos humanos das mulheres para pôr fim à violência contra mulheres e meninas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here