Efeitos da estiagem refletem na produção das culturas de verão

0
111
A área de plantio do milho no Estado, considerando a estimativa inicial e a área atual, teve aumento de 1,5%. Porém, os reflexos da estiagem apontam uma redução superior a 20% na média de produção e na produtividade da cultura. Foto: Arquivo/JM

As perdas envolvem as safras do milho, grão e silagem, e da soja. A área de plantio do milho no Estado, considerando a estimativa inicial e a área atual, teve aumento de 1,5%. Porém, os reflexos da estiagem apontam uma redução superior a 20% na média de produção e na produtividade da cultura. A produção esperada para esta safra era de 5,9 milhões de toneladas e uma produtividade de 7,7 mil kg/ha, mas o cenário encontrado a partir do levantamento indica uma redução de 21% na produção (4,6 milhões de toneladas) e uma produtividade média de 5,9 mil kg/ha (redução de 22,3%).

Os dados foram apresentados ainda na terça-feira (3) pela Emater/RS-Ascar, durante a Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque. O diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, apresentou os dados coletados em todo o Estado, considerando a situação das lavouras até final de fevereiro. Segundo os números preliminares, as culturas de verão, especialmente milho e soja, sofreram grandes perdas em decorrência dos efeitos da estiagem.

Segundo o órgão, mesmo com o resultado negativo na produção e produtividade das culturas, esta ainda será a quinta maior safra de verão da história do RS, com uma produção de 28,7 milhões de toneladas e um impacto econômico no valor bruto superior a R$ 32 bilhões.

Milho – A área de plantio do milho no Estado, considerando a estimativa inicial e a área atual, teve aumento de 1,5%. Porém, os reflexos da estiagem apontam uma redução superior a 20% na média de produção e na produtividade da cultura. A produção esperada para esta safra era de 5,9 milhões de toneladas e uma produtividade de 7,7 mil kg/ha, mas o cenário encontrado a partir do levantamento indica uma redução de 21% na produção (4,6 milhões de toneladas) e uma produtividade média de 5,9 mil kg/ha (redução de 22,3%).

Milho silagem – Nesta cultura, o desempenho não foi diferente, a redução da produção e da produtividade também foi de cerca de 20%. A expectativa de produção inicial era de 12,5 milhões de toneladas e a estimativa atual é de 9,9 milhões de toneladas, uma redução de 20,7%. Em comparativo com a safra passada (2018/19), a cultura do milho reduziu 18% da sua produção (em torno de um milhão de toneladas a menos).

Soja – Esta também apresentou resultados negativos na estimativa da safra de verão. Entre a expectativa inicial e a estimativa atual, a redução na produção foi de 16,2%, nos mais de 5,9 milhões de hectares plantados. Dos esperados 19,7 milhões de toneladas, a cultura deverá encerrar a safra com uma produção aproximada de 16,5 milhões de toneladas. Em comparação com a safra passada (2018/19), a cultura apresenta redução de 10% na produção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here