Esporte Clube São Luiz terá ano cheio de competições

0
102
Leandro Machado, técnico do São Luiz de Ijuí. Foto: Lucas Dornelles/EC São Luiz

O ano vai ser cheio para o Esporte Clube São Luiz de Ijuí. Isso porque o clube participa de três competições: o gauchão, que começa em janeiro, no dia 22; a Copa do Brasil, em fevereiro, e a Série D do Brasileirão, em maio, – essas duas últimas com visibilidade nacional para a equipe do interior.

O bom desempenho no Gauchão do ano passado garantiu o São Luiz nos torneios nacionais. O destaque deste ano é a Copa do Brasil. A última vez que o São Luiz disputou foi em 2014, quando enfrentou o Nacional de Manaus em dois jogos; um no 19 de Outubro (com placar de 2 a 2) e outro na Arena da Amazônia Vivaldo Lima (com placar de 2 a 1) quando foi eliminado. Neste ano o jogo será em casa, contra o Améria do Rio Grande do Norte.

Acompanhe a conversa com o técnico do São Luiz, Leandro Machado:

Jornal das Missões: 2019 pode ser considerado um bom ano para o São Luiz?
Leandro Machado: 2019 foi um ano ótimo. O clube foi semifinalista do Campeonato Gaúcho e com isso conseguiu um calendário cheio para o ano de 2020 com a conquista das vagas para disputar a série D e a Copa do Brasil.

JM: Agora, qual metodologia que vai empregar nos treinos, focando na Copa do Brasil?
Leandro: Começamos nossa temporada no dia 22 de novembro e estamos totalmente focados na primeira competição que vamos disputar (o Campeonato Gaúcho). Estamos pensando em fazer um bom início de Gauchão para depois sim pensar no América de Natal que é nosso primeiro adversário na Copa do Brasil. Quanto a metodologia de trabalho, não muda em relação a uma competição e a outra, o que tem uma mudança significativa é a estratégia de encarar uma ou outra.

JM: 2020 vai ser um ano cheio (de competições) para o São Luiz, a equipe tem se fortalecido, digo, conseguido reforços importantes?
Leandro: Devido a excelente campanha no Gauchão e sem calendário no segundo semestre de 2019 ficou muito difícil manter uma base de equipe para 2020, então tivemos que montar um grupo praticamente do zero, já que apenas dois atletas permaneceram. Mas conseguimos montar um grupo forte tecnicamente com atletas acostumados a disputar grandes competições e que estão muito comprometidos com o trabalho e com os objetivos do clube.

JM: Como tem trabalhado a ansiedade com os jogadores? Ela pode atrapalhar na estreia (e demais jogos)?
Leandro: A ansiedade é normal em cada estreia, isso faz parte. Acredito que o nosso grupo, sendo experiente, não teremos maiores problemas em relação a isso. O que nós, da comissão técnica, estamos fazendo é passar tranquilidade a todos, procurando capacitar, através dos treinamentos, os atletas da melhor maneira possível para quando chegar o dia da estreia eles estejam o mais tranquilo e confiantes possível.

JM: Qual a ambição do São Luiz no campeonato?
Leandro: O Campeonato Gaúcho mudou de formato para esse ano, as equipes foram divididas em duas chaves de seis equipes cada, onde só se classificam duas equipes por chave. Logo a competição ficou muita difícil se compararmos ao ano passado, onde se classificavam oito. Obviamente o primeiro objetivo é de buscar os pontos que mantenham o Clube na série A e depois é claro buscar a classificação para as semifinais.

JM: O São Luiz é um clube de interior do estado que participa de uma competição de visibilidade nacional, o que isso representa, pensando em uma região que tem a SER Santo Ângelo (penando para se manter na terceirona)?
Leandro: O E.C São Luiz em 2017 estava na segunda divisão do Campeonato Gaúcho, com pouco mais de 150 sócios pagantes. Em 2020 está com mais de 1.500 associados e vai disputar três competições, sendo duas de nível nacional (série D e Copa do Brasil), e isso só foi possível com planejamento, profissionalismo, continuidade de trabalho e principalmente com credibilidade e uma excelente gestão dos que comandam o clube. Hoje, a gestão do E.C São Luiz deve servir de exemplo e motivação, não só para a SER Santo Ângelo, mas sim para todos os clubes que estão em divisões menores, pois prova que com profissionalismo e credibilidade é possível atingir patamares elevados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here