Igrejas sentem efeitos econômicos da pandemia do coronavírus

0
155
As igrejas católicas missas tem sido transmitidas on-line com presença de poucas pessoas, como aqueles que integram a liturgia e o celebrante. Na foto: uma missa no Carmelo Sagrado Coração de Jesus. Foto: Oda Kotowski/Arquivo/JM

Cerimônias de casamentos adiadas, igrejas fechadas, missas, cultos e outras celebrações religiosas suspensas, enquanto as contas de água, luz e telefone não param de chegar, os salários de funcionários vão vencendo e as obras sociais seguem à espera de recursos. Em meio a pandemia do coronavírus, os líderes de igrejas relatam estarem tendo dificuldades para manter as despesas mínimas e tem recorrido a ajuda dos fieis.

Em Santo Ângelo há pelo menos 80 estabelecimentos de cultos religiosos, sendo que 12 deles ainda possuem salões de festa – que aliás agora não estão podendo ser alugados. A informação é do comando do 11º Batalhão de Bombeiro Militar (BBM) responsável pela emissão de alvarás com as medidas de segurança contra incêndio. A reportagem ouviu líderes religiosos das igrejas católica, luterana e evangélica quadrangular.

PARÓQUIA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA
A Paróquia Evangélica de Confissão Luterana Missões em Santo Ângelo é formada por cinco comunidades: Santo Ângelo, Entre-Ijuís, Esquina Konrad, São Miguel das Missões e Vitória das Missões. O pastor e coordenador ministerial Günter Seemann diz que neste momento é importante a contribuição financeira dos membros das comunidades.

Pastor Günter Seemann, coordenador ministerial da Igreja Luterana

“Lembramos que somos membros, chamados e amados por Deus a viver e compartilhar nossa fé, como uma grande família e que, nossas contribuições são uma expressão de gratidão por tudo o que Deus nos tem concedido para manter nossas vidas. Antes de ser uma obrigação, nossas ofertas são um sinal de gratidão”, diz.

Günter explica que neste tempo de pandemia as pessoas tem se mantido fiéis nas suas contribuições “e, graças ao bondoso Deus, tem suprido as necessidades financeiras da Paróquia, que mantêm dois pastores ( Tiago e Günter) e um secretário em tempo integral. Além das contribuições, cada comunidade conta sempre com os recursos provenientes das festas e almoços, que eram realizados antes da pandemia e que, certamente, voltarão a acontecer pós-pandemia”, frisa.

CADA CASA UMA IGREJA
Os luteranos foram obrigados a se reinventar. “Todas as nossas atividades presenciais foram suspensas. Passamos a fazer uso das redes sociais. Cultos passaram a ser transmitidos de maneira virtual, usando as plataformas do Facebook e Youtube. Mensagens foram enviadas via grupos de WathsApp, e assim a vivência como igreja passou a ser de forma caseira e familiar. Poderíamos dizer que passamos a ser “cada casa uma igreja”, diz.

Devido ao crescimento no número de contágios por coronavírus na região a orientação é de que as atividades da Igreja Luterana continuem suspensas até o final do mês de agosto. “Durante esse período adaptaremos nossos templos para nos adequarmos aos protocolos de segurança estabelecidos pelos poderes públicos, municipal e estadual. A retomada se dará pelos cultos, com todos os cuidados necessários, seguindo os protocolos assim estabelecidos”, responde.

IGREJA CATÓLICA
A Diocese de Santo Ângelo é formada por 40 paróquias distribuídas em 47 município. Segundo o bispo diocesano, Dom Liro Vendelino Meurer, por decisão do Conselho dos Presbíteros, foi acordada uma redução no pagamento do salário aos padres de 25% para alguns meses.

Bispo dom Liro Vendelino Meurer, da Diocese de Santo Ângelo

Cada paróquia contribui mensalmente com a Cúria Diocesana com um valor estabelecido para sua manutenção, onde também houve uma diminuição de 25% no período da pandemia. “Isto é possível porque as despesas também diminuíram desde que o atendimento passou a ser on-line. São poucas as reuniões presenciais, portanto, poucas viagens e custos de diárias em hospedagens. Embora tudo seja diferente, não é possível aglomerações, mas o dízimo tem funcionado conforme cada comunidade se organizou. Paróquias também reduziram salários conforme o programa do governo. Houve algumas promoções no estilo permitido: retirada de almoços preparado nos espaços da paróquia e outros meios”, explica Dom Liro.

AS CELEBRAÇÕES
Para manter as missas, estão acontecendo transmissões via rádio e Facebook com a presença de algumas pessoas da equipe de liturgia. De acordo com as orientações das secretarias dos municípios, os padres mantiveram diálogo com as autoridades e realizam missas nos interiores ou nas cidades conforme exigências e permissões. “por um bom tempo ficou tudo parado e algumas paróquias começaram a reunir o povo com presença de número mais reduzido, uso de máscara, álcool gel e distanciamento”, ressalta.
Dom Liro diz que não há um plano para retomada das missas presenciais. “Na medida em que for permitido vai-se fazer a retomada, tudo dependerá da situação. Se houver bandeira vermelha, respeita-se o determinado pela prefeitura e a secretaria da saúde. “Esta é uma grande oportunidade para encontrar-se mais com a família e ter tempo para si. Nem todos puderam ficar em casa. A pandemia é oportunidade para valorizar a família, a vida e dar atenção a que é fundamental: o sentido de nossa vida. Certamente não vamos voltar à vida anterior ou mudamos nosso estilo de viver e de tratar o mundo da criação ou vai piorar. Tomara que nos ajude muito para sermos mais fraternos e solidários”, finaliza.

IGREJA EVANGÉLICA QUADRANGULAR
Na 7ª Igreja do Evangelho Quadrangular, no bairro Pippi, segundo o pastor Gilmar Duarte, a manutenção da obra de Deus durante a pandemia tem sido possível graças aos seus membros que contribuem com dízimos e ofertas voluntárias e que são entregues com fidelidade nas secretarias e registrados pelas tesourarias. “Estamos enfrentando, sem dúvidas, um tempo de grandes dificuldades, não somente as igrejas, mas as associações e entidades, mas a Igreja do Senhor tem provado através da fé a providência de Deus. Mãos generosas de nossa comunidade tem nos ajudado. Estamos aceitando ajuda daqueles que querem continuar levando o Santo Evangelho ao povo”, enfatiza.

Pastor Gilmar Duarte da 7ª Igreja do Evangelho Quadrangular

Na pandemia, a igreja tem dedicado atendimento espiritual individual e realizado pequenas reuniões seguindo os protocolos de segurança em saúde. “Na minha opinião, a igreja jamais teve parar com suas atividades de auxílio espiritual da fé, encorajando os nossos irmãos em um tempo de tanto medo, de depressão e incertezas que o mundo está passando”, diz.

O pastor Duarte diz que a Igreja tem sido importante principalmente agora, num tempo de tantos registros de violência doméstica em que tem sido contabilizado um aumento de 70% nas separações de casais. “Então a Igreja é a luz que ilumina este tempo de escuridão espiritual que o mundo passa”, frisa.

Sobre o retorno ao normal, aos cultos presenciais. “Isso dependerá de uma vacina”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here