‘Não sei se é desejar muito, mas um dia quero jogar no Grêmio e também na Europa’

0
209
Jardel de Oliveira Agnes, 15 anos, sonha em ser atleta profissional. Fotos: Divulgação/Boeira Sports

Ser jogador de futebol profissional é sonho de muitos jovens.  Jardel Oliveira Agnes, hoje com 15 anos, lembra que ainda criança, chegava da escola e já corria para o campinho de várzea, no interior de Vitória das Missões, para jogar bola. “Às vezes nem almoçava e ficava um tempão jogando”, conta.

Na adolescência, a diversão de criança se tornou um sonho a ser realizado. Viu no Facebook um post de uma escolinha de futebol de Santo Ângelo, a Boeira Sports. No primeiro contato não deu muito certo. Os treinos eram em Santo Ângelo e as despesas com o deslocamento, uniforme e mensalidade pesaram na hora de treinar.

Mais tarde, uma nova oportunidade bateu a porta. Luciano Boeira treinaria uma equipe em Vitória das Missões. Jardel foi lá novamente. Chamou Luciano na rede social, explicou sua situação e encarou o primeiro treino. “Era futebol de campo, né, aí fomos lá, eu e meu amigo pra ver como era, pra treinar. Cheguei lá de tênis, tinha nem chuteira pra jogar. Fui assim mesmo”, lembra o jovem. O calçado específico Jardel acabou adquirindo logo em seguida.

“Com muita humildade, Jardel se disponibilizou a vir treinar, primeiramente em Vitória das Missões, pois estávamos treinando uma equipe lá, mas antes disso acontecer ele tinha me falado sobre sua situação – que era a distância, que trabalhava e que estudava”, lembra Luciano.

Determinação apesar da distância

Os treinos em Vitória deixaram de ocorrer. Luciano conta que na época até achou melhor Jardel não seguir com os treinos, mas acabou se surpreendendo com a determinação dele. “Ele me surpreendeu com uma frase que nunca vou esquecer: ‘mais uma vez não vou ter oportunidade de realizar meu sonho!’. Essa frase mudou tudo e  me emocionei com isso”, lembra.

Jardel quase desistiu, mas acabou pedindo apoio da irmã, Natalina de Fátima Oliveira, que mora no Paraná. “Ela me manda um dinheiro por mês e aí ajuda a me manter treinando”, conta. Além desse auxílio, Jardel trabalha fazendo bicos. “Faço de tudo, mas bastante de servente”, afirma. O pouco que consegue juntar vai para a realização do sonho. Isso sem deixar o estudo de lado.

Os treinos são duas vezes por semana – agora com a pandemia, seguindo todos os protocolos sanitários. Nestes dias ele caminha 5km, de casa, na Esquina Redim, até a rodovia, para pegar ônibus até Santo Ângelo. Treina e aí volta pra casa. Trajeto até a cidade vizinha e mais 5 km a pé. Chega tarde em casa, mas feliz por seguir em busca do sonho. “Não sei se é desejar muito, mas um dia quero jogar no Grêmio e também na Europa”.

Jardel segue os treinamentos: “Ele é um menino maduro e muito focado, acredito que isso vem pelo fato de ter um amadurecido forçado, são as dificuldades familiares, mas também é a força de vontade de vencer na vida que o fazem ser tão focado”, reforça Luciano. “Qualidades únicas para chegar ao sonho de ser um atleta profissional”, acrescenta.

Luciano afirma que muitos jogadores passaram pelo que ele está passando, “aliás o Jardel é uma inspiração para a Boeira Sports”, diz.  “Nosso objetivo é ajudar ele para que seu sonho se torne realidade, através das parcerias que temos em Santo Ângelo, Roque Gonzales, Vitória das Missões, com o comércio que nos ajuda, podemos isentar a mensalidade de alguns meninos igual o Jardel. Nosso objetivo é ajudar meninas e Meninos que tem histórias parecidas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here